Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Prisa quer dividendos da Media Capital e convoca assembleia de acionistas

Na aplicação de resultados aprovada na assembleia de acionistas de maio não constava a distribuição de dividendos. A Media Capital lucrou 19,8 milhões de euros em 2017. No ano passado os dividendos pagos superaram o lucro,

Dois meses depois de terem aprovado as contas de 2017 e a aplicação do resultado apurado, os acionistas da Media Capital vão apreciar a distribuição de dividendos.

O que mudou, entretanto? A oferta de aquisição da Altice caiu e saiu de cena. É natural que a espanhola Prisa, o principal acionista com 94%, e que tem passado por um processo de reestruturação financeira, queira drenar o lucro para o seu balanço, tal como sucedera em 2017.

A 25 de maio, os acionistas da Media Capital, aprovaram o relatório e a aplicação dos resultados de 2017: o lucro consolidado de 19,8 milhões seguia na íntegra para as reservas, capitalizando o grupo que detém a TVI. A proposta aprovada não acolhia a distribuição de dividendos.

Mas, a Prisa mudou de opinião. Esta quinta-feira, a Media Capital convocou os acionistas para uma nova assembleia geral para o dia 27 de julho. Na agenda um único ponto: deliberar sobre a distribuição de dividendos do exercício de 2017.

Investimentos tecnológicos e financeiros

No relatório, o conselho de administração defendera que os 19,8 milhões de euros servissem para capitalizar a empresa, reforçando a estrutura de capitais. Tal aplicação dotava a Media Capital da "liquidez necessária" para fazer face aos investimentos tecnológicos com que se depara e fazer face "aos compromissos financeiros" existentes para 2018.

No ano passado, a Media Capital distribuíra aos acionistas 17,7 milhões, acima dos 16 milhões dos lucros que registara no exercício de 2016.