Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Governo mantém previsão de início de obras no aeroporto do Montijo para 2019

Ministro do Planeamento diz que a posição negocial da concessionária do aeroporto, a ANA, “é fortíssima”

Pedro Lima

Pedro Lima

Editor-adjunto

As obras do novo aeroporto do Montijo vão arrancar no próximo ano, conforme previsto. “Mantemos o calendário do memorando assinado no ano passado”, referiu o ministro do Planeamento e das Infraestruturas esta quarta-feira no Parlamento. O que implica iniciar o investimento em 2019 e concluí-lo em 2021.

Pedro Marques reconheceu a dificuldade em negociar a nova estrutura com a concessionária do aeroporto, a ANA, cuja posição, afirma, “é fortíssima”. “Não desejo a ninguém que tenha de negociar com a concessionária como temos de fazer”, acrescentou.

A posição da ANA, na sequência da privatização que a entregou aos franceses da Vinci, é a de que “dá cá o dinheiro, depois sou monopolista e faço o que entender”, referiu para criticar a forma como o anterior governo PSD/CDS vendeu a ANA.

O ministro acredita, no entanto, que a negociação com a ANA chegará a “bom porto”, ou melhor, a “bom aeroporto”.

"Precisamos com muita urgência de uma infraestrutrura complementar em Lisboa", acrescentou

Pedro Marques referiu também durante a audição no Parlamento que o estudo de impacto ambiental do Montijo está concluído, foi entregue à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e será agora esta entidade a lançar a discussão pública.

E sobre o potencial encerramento da pista 17/35, hipótese que tem estado em cima da mesa, refere que deve ser “enquadrado no projeto estratégico” do aeroporto. Referindo que a pista não tem quase utilização nenhuma, deixou claro que é necessária uma pista alternativa por questões de segurança.