Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Estado gastou menos 5% com as PPP em 2017

Encargos de 1632,4 milhões de euros com as parcerias público-privadas no ano passado ficaram cerca de 3% abaixo do que estava orçamentado e 5% abaixo do valor de 2016

Pedro Lima

Pedro Lima

Editor-adjunto

O sector público português teve encargos líquidos globais de 1632,4 milhões em 2017 com as parcerias público-privadas (PPP), o que representa um decréscimo de cerca de 5% face a 2016, segundo a Conta Geral do Estado.

Esta redução decorre “da redução transversal verificada nos quatro sectores de atividade em que as parcerias se inserem, com exceção do sector da saúde, onde foi registado um ligeiro acréscimo (de cerca de 1%) dos respetivos encargos”, refere o relatório tornado público esta segunda-feira.

Nas PPP rodoviárias os encargos caíram 8%, para 1136,8 milhões de euros, nas ferroviárias desceram 2%, para 8,3 milhões e nas da segurança ficaram nos 40,8 milhões, menos 1%.

O valor representa ainda uma descida de cerca de 3% face ao que estava previsto no relatório do orçamento do Estado de 2017. Um desvio que “ficou a dever-se aos sectores rodoviário e segurança”. No rodoviário, a execução atingiu 1136,8 milhões de euros (menos 4% face ao orçamentado) e na segurança foi de 40,8 milhões (menos 7% face ao orçamento). Já quanto às PPP ferroviárias, a execução em 2017 ficou nos 8,3 milhões de euros, menos 3%. E na saúde quase não houve alteração – 446,5 milhões executados em 2017 face aos 447,5 milhões do orçamento do Estado.