Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bitcoin. O Lobo de Wall Street avisa: “Fujam enquanto podem”

Dan Kitwood/GETTY

Alguns investidores consideram que a loucura das moedas digitais vai acabar por deixar muitos investidores com largas perdas de capital. O mais recente aviso chega de Jordan Balfort, o "lobo de Wall Street"

Quem nos avisa nosso amigo é. Mesmo que seja um lobo? Sim. Quando o lobo é o “Lobo de Wall Street”, que na vida real dá pelo nome de Jordan Belford, a inspiração para o filme com o mesmo nome realizado por Martin Scorsese, que retrata os investimentos danosos e especulativos na bolsa.

O ex-corretor da bolsa esteve preso durante dois anos na Califórnia depois de, em 1999, se ter confessado culpado de manipulação de preços de ações que deixaram vários investidores na posse de papel com praticamente nenhum valor real. Agora, Belford veio avisar, através de um vídeo publicado no YouTube, que o perigo com a valorização exagerada da moeda eletrónica “bitcoin” é real e pode deixar muita gente “de mãos a abanar”.

“A bitcoin é um fenómeno assente na teoria do ‘maior idiota’”, disse Balford. O que isto significa é que a “moeda”, atualmente a valer 6.600 dólares, só continuará a valorizar-se enquanto houver um “idiota maior” na cadeira de investimento, enquanto houver a crença entre os investidores de que podem vender a moeda a uma outra pessoa por um valor superior , coisa que não vai durar para sempre.

Em 2017, a bitcoin passou de valer 1.000 para valer mais de 19.000 dólares, em dezembro. No início de 2018 começou a descer e atualmente ainda vale 6.600 dólares. "Não há valor associado à bitcoin, é baseado no próximo tipo e depois no próximo tipo e depois no próximo tipo que invista. Saiam daí se não querem perder o vosso dinheiro todo. Há uma alta probabilidade de que venha a quebrar. Quando isso acontecer não se poderá vender a menores valores, mesmo perdendo algum dinheiro, porque não existe liquidez”, disse Balford.

Mas se não é tão fácil acreditar num financeiro que foi condenado pela Justiça, como é o caso de Jordan Belford, a Bill Gates pode ser outra conversa. E a opinião do fundador da Microsoft é muito parecida. “Não se está a produzir nada que possa valorizar esta moeda e por isso não é expectável que o seu valor suba. É o mais puro caso de ‘o próximo idiota’, uma loucura especulativa”, disse Bill Gates à CNBC.

Muito resumidamente, a bitcoin é uma moeda digital, que é trocada diretamente entre os seus utilizadores sem a necessidade de um banco central ou de qualquer intermediário. As transações são inseridas numa espécie de base de dados pública para toda a gente envolvida nestas trocas e tudo fica registado mas sem a necessidade de recorrer a uma instituição bancária estabelecida.

É devido a esta “liberdade” que não faltam defensores da utilização desta moeda que poderia representar, se suficientes pessoas confiassem na sua robustez, o fim da necessidade de haver banca. O investidor britânico Cameron Winklevoss disse, também à CNBC, que o mercado pode chegar aos cinco biliões de dólares. O seu irmão gémeo, também ele gestor de fundos, Tyler Winklevoss, finalizou com uma nota mais poética: “As críticas são unicamente falhas na imaginação”.