Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Combustíveis simples estão a perder gás nas preferências dos consumidores portugueses

Foto Marcos Borga

O peso dos combustíveis simples nas vendas de gasolina e gasóleo em Portugal recuou em 2017, segundo o mais recente relatório da ENMC

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

Os combustíveis simples ainda são os que mais vendem em Portugal, onde dois em cada três litros de gasolina é vendida nas referências “low cost”, mas no ano passado o peso destes combustíveis de baixo custo nas preferências dos consumidores portugueses recuou.

Dados da Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis (ENMC) mostram que em 2017 os produtos simples foram responsáveis por 65,1% do volume de gasóleo comercializado em Portugal, uma quota aquém dos 68,9% registados em 2016.

Já na gasolina o peso do combustível não aditivado recuou de 67,9% em 2016 para 66,9% em 2017, de acordo com a ENMC.

O relatório anual da ENMC sobre os combustíveis simples mostra que todos os postos fiscalizados cumpriram em 2017 a obrigação de disponibilizar ao cliente a opção do combustível não aditivado.

O relatório não avança uma explicação para a redução da quota dos combustíveis simples nas vendas totais de gasolina e gasóleo em Portugal.

Em matéria de preço, indica a ENMC, cada litro de gasóleo simples em 2017 era cerca de 6 cêntimos mais barato que o aditivado (em abril de 2016, quando a ENMC começou a monitorizar este mercado a diferença até era menor, de 4,8 cêntimos por litro).

Na gasolina, também a vantagem da opção “low cost” aumentou, passando de 2,5 cêntimos por litro em abril de 2016 para 2,8 cêntimos por litro durante o ano 2017.

Assim, apesar de os combustíveis simples até terem tido preços mais vantajosos em 2017, o seu peso no volume abastecido pelos portugueses acabou por recuar, o que poderá estar relacionado com o leque crescente de ofertas de descontos por parte das gasolineiras, através de cartões de fidelização ou parcerias com outros operadores económicos.

O distrito onde o gasóleo simples tem mais peso nas preferências dos portugueses é Braga (onde 72% do abastecimento é com combustível “low cost”). Aqueles onde a gasolina simples lidera são Aveiro e Faro (ambos com um peso de 72,6%).

As regiões do país com menor penetração dos combustíveis simples são Bragança (onde o gasóleo simples pesa apenas 54% nas vendas totais) e Vila Real (onde a gasolina simples não vai além de 58,6% das vendas).