Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Procura de surf em Peniche quase ao nível do Havai

O Airbnb gera receitas anuais de 23 milhões de euros nos maiores destinos de surf do mundo, onde inclui Peniche

d.r.

Peniche já é um dos maiores ‘spots’ de surf no mundo em reservas de alojamento no Airbnb. Em 2017, o serviço atraiu 16 mil reservas neste serviço online, quase tantas como no Havai e cerca do dobro de Jeffreys Bay na África do Sul

Tem a ambição de ser o primeiro destino de surf do mundo com a certificação de turismo sustentável. Mas Peniche já está nos lugares cimeiros do top do Airbnb relativamente aos destinos de surf que são mais procurados em todo o mundo para reservas de alojamento através deste serviço online. No ano passado Peniche gerou quase tantas reservas no Airbnb como, por exemplo, Waiema Bay no Havai, cerca do dobro de Jeffrey's Bay na África do Sul ou o triplo de Anchor Point em Marrocos.

No recente relatório do Airbnb sobre os 12 destinos de surf mais importantes do mundo, Peniche é destacado pelos 16 mil hóspedes que atraiu em 2017. As principais origens dos turistas que acorreram à cidade foram, em primeiro lugar, a Alemanha, seguindo-se França, Espanha, Portugal e Reino Unido. Ao todo, Peniche conta com uma oferta de 660 alojamentos disponíveis no Airbnb, e cada proprietário recebeu um rendimento anual médio de 3200 dólares (cerca de 2700 euros) pelo seu arrendamento temporário.

Alemães, franceses e espanhóis são os que se destacam nas resevas de alojamentos particulares em Peniche

Alemães, franceses e espanhóis são os que se destacam nas resevas de alojamentos particulares em Peniche

d.r.

Os resultados do Airbnb em Peniche estão muito próximos dos que foram atingidos em Waimea Bay, em Oahu (Havai), onde a plataforma gerou no ano passado 21 mil reservas nos 460 alojamentos que aí estavam disponíveis, neste caso com hóspedes oriundos sobretudo dos Estados Unidos, Austrália ou Canadá.

Mas os valores já são bastante mais altos do que em Peniche no que toca ao rendimento anual obtido por cada proprietário no Havai – 14 mil dólares (cerca de 12 mil euros), indiciando que os alojamentos são arrendados por um maior período ao longo do ano.

A procura por alojamentos em destinos de surf está em alta, segundo o Airbnb

A procura por alojamentos em destinos de surf está em alta, segundo o Airbnb

d.r.

Em Jeffreys Bay, um ‘spot’ de surf na África do Sul conhecido pelas suas “ondas épicas”, o volume de reservas em alojamentos Airbnb ficou em 2017 muito aquém do que se atingiu em Peniche: 9300 reservas, num local em que há 530 alojamentos anunciados na plataforma, e com um rendimento anual típico dos proprietários da ordem dos 1000 dólares (cerca de 850 euros).

O campeão ao nível de destinos de surf no Airbnb com mais resultados é Keramas Beach, em Bali (Indonésia), que em 2017 atraiu reservas de 355 mil pessoas, e num local com uma oferta de 16.700 alojamentos disponíveis na plataforma.

O Airbnb gerou no ano passado 170 mil reservas em 12 destinos de surf, numa lista que inclui Bali ou Austrália, e onde Portugal aparece representado com Peniche

O Airbnb gerou no ano passado 170 mil reservas em 12 destinos de surf, numa lista que inclui Bali ou Austrália, e onde Portugal aparece representado com Peniche

d.r.

A lista do Airbnb dos ‘spots’ mais quentes do mundo para surf também inclui Bells Beach e Margaret River (Austrália), Chiba (Japão), Anchor Point (Marrocos), Arica (Chile), Saquarema (Brasil), Soorts-Hossegor (França) ou Mundaka, na baía da Biscaia (Espanha).

Ao todo, segundo o Airbnb, os proprietários que partilharam as casas nos principais destinos de surf faturaram mais de 23 milhões de euros e atraíram cerca de 170 mil hóspedes. O servoço online constata ainda uma procura crescente ao nível da reserva de experiências associadas ao surf e que são preparadas pelos próprios proprietários dos alojamentos.