Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Comissão Europeia diz que Portugal está no caminho certo em matéria de emprego

Portugal "já não está em défice excessivo" mas precisa de continuar os esforços de consolidação das contas, e no lado social precisa de trabalhar ativamente na educação da população adulta - recomendou hoje a Comissão Europeia

Portugal "não está mais em défice excessivo, tem tido resultados positivos na redução da dívida e as coisas estão a ir na direção certa", garantiu hoje o comissário europeu Pierre Moscovici no âmbito das recomendações de primavera da Comissão Europeia. Mas Moscovici também sublinhou que o país precisa de continuar, e de forma mais acelerada, os esforços de consolidação das contas públicas, "especialmente no sistema de saúde".

"Estamos numa fase de expansão das economias europeias, e já não apenas de recuperação", salientou ainda Moscovici, que destacou pela positiva o caso de França e da correção da dívida pública. "É o fim de 9 longos anos de esforços que não são fáceis de suportar", enalteceu o comissário europeu.

Mais emprego em Portugal, mas pouco qualificado e com salários baixos

As recomendações específicas da União Europeia relativamente a Portugal envolvem sobretudo o mercado de trabalho e os níveis de qualificação da população. "Olhando os números do emprego vemos que foi o país que melhores resultados atingiu", constata Marianne Thyssen, comissária do emprego e dos assuntos sociais.

"Portugal está a ir na direção certa a nível de emprego, mas recomendamos que o país deva trabalhar em primeiro lugar os níveis de educação da população portuguesa, e com uma maior ênfase na formação de adultos", sublinhou a comissária Marianne Thyssen, frisando que neste campo o Portugal ainda nos lugares baixos na lista dos membros da União Europeia.

"Visitámos Portugal recentemente e as autoridades apresentaram-nos o ambicioso programa de formação e qualificação que está em curso no país", referiu Marianne Thyssen, frisando que é preciso ver "resultados" além do programa. "Estamos a apoiar Portugal neste esforço da educação de adultos e temos a este nível relações muito boas relações com o Governo português", avançou a comissária europeia do emprego e assuntos sociais.