Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Regulador trava venda dos Seguros do Montepio aos chineses

Luis Barra

A venda de 60% dos seguros do Montepio aos chineses da CEFC não foi aprovada pelo regulador dos seguros

A venda de 60% dos seguros do Montepio aos chineses da CEFC China Energy que estava para aprovação da Autoridade dos Seguros e Fundos de Pensões (ASF) desde dezembro não obteve luz verde.

No dia 10 a administração da ASF, presidida por José Almaça, decidiu “considerar não instruída a comunicação prévia, da CEFC China Energy Company Limited, e do Shanghai Huaxin Group (Hong Kong) Limited, para aquisição de participação qualificada na Montepio Seguros, SGPS, S.A., ficando prejudicada a sua análise”.

O regulador dos seguros esteve cinco meses para dar luz verde ao negócio, mas faltava informação e prova de fundos para concretizar a operação, segundo já havia noticiado o Expresso no final de abril. Recorde-se que o fundador do grupo chinês, Ye Jianming, está há meses sob investigação pela prática de crimes económicos.

Ainda assim, a Associação Mutualista Montepio Geral, dona da Montepio Seguros a qual inclui a Lusitania Seguros (não vida), a Lusitania Vida (vida) e a NSeguros, tem dito que não houve desistência do negócio firmado com os chineses a 27 de novembro.

Em abril foi também noticiado que a Fundação Gulbenkian tinha rompido as negociações para a venda dos petróleos à CEFC por dificuldades de comunicação.

O Expresso tentou por várias vezes contactar o grupo chinês, embora sem sucesso.