Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

CMVM investiga fuga de informação na OPA à EDP

Informação sobre preparação da OPA dos chineses foi noticiada pelo Expresso quase 5 horas antes do anúncio oficial da OPA. Regulador vai passar a pente fino as compras e vendas de ações da elétrica que antecederam a oferta

Pedro Lima

Pedro Lima

Editor-adjunto

Terá havido alguém a aproveitar-se da informação sobre o lançamento da oferta pública de aquisição (OPA) pelos chineses sobre a EDP, comprando ações ilicitamente? A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) vai analisar as transações feitas com ações da elétrica para apurar se houve o crime de utilização de informação privilegiada na negociação.

O facto de a operação ter sido tornada pública na sexta-feira antes do anúncio oficial no site da CMVM – o Expresso deu a notícia às 16h31 e o anúncio do lançamento ocorreu às 21h15 – é a prova de que a informação saiu da esfera das entidades envolvidas na sua preparação, o que implica cuidados adicionais na análise das transações.

Contactada pelo Expresso, fonte oficial da CMVM apenas diz que, como é habitual nestas operações, irá analisar os movimentos nas ações que ocorreram antes do anúncio oficial da operação. Isto implica ver quem teve acesso à informação, analisar movimentos suspeitos – se houve subidas abruptas do preço ou um volume anormal de ordens e do número de ações transacionadas -, assim como verificar quem deu ordens de compra e venda. Esta análise não será necessariamente feita apenas relativamente à sessão de sexta-feira – poderá abarcar um período longo de transações.

Na sexta-feira, as ações da EDP abriram a sessão a perder 0,97% face ao fecho de quinta-feira e chegaram a ser negociadas com perdas de 2,75% pouco tempo após a abertura. Mas a partir das 12h30 inverteram e passaram a ser negociadas com ganhos – tendo fechado a subir 0,74%. Nesse dia houve 3355 transações. A título de exemplo, a 2 de maio houve mais negócios - foram 4018 transações com ações da EDP.

Quanto ao número de ações que trocaram de mãos, na sexta-feira foram 9,3 milhões. A 30 de abril, foram mais - 9,8 milhões - e a 27 de abril foram 10,5 milhões.

A China Three Gorges oferece, na OPA, 3,26 euros por cada ação da EDP. Esta segunda-feira as ações começaram a negociar nos 3,379 euros, o que representa um ganho de 8,65% face ao fecho de sexta-feira. E fecharam nos 3,4 euros, uma subida de 9,32% face a sexta-feira, com cerca de 33,8 milhões de títulos negociados.