Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Sonae Indústria. Lucros caem 40% sob pressão do dólar canadiano

Paulo Azevedo sublinha que a empresa "atingiu mais uma vez resultados positivos"

A Sonae Indústria fechou o primeiro trimestre do ano com lucros de 3,8 milhões de euros, o que representa uma quebra de 40% face aos 6,4 milhões registados em período homólogo, mas é uma evolução positiva comparativamente ao prejuízo de 5,6 milhões de euros dos últimos três meses de 2017, anunciou hoje a empresa.

"A descida do resultado líquido face ao período homólogo explica-se sobretudo pela redução no EBITDA(-40,2%) dos negócios integralmente detidos", refere o comunicado da Sonae Indústria com os resultados do primeiro trimestre do ano.

As vendas no período em análise caíram 8,8%, para os 54,3 milhões de euros. É uma redução de 5,2 milhões de euros explicada pelo efeito cambial desfavorável de 5 milhões de euros devido à depreciação do dólar canadiano face ao euro.

Na análise dos números, Paulo Azevedo, presidente do Conselho de Administração da Sonae Indústria sublinha que a empresa "atingiu, mais uma vez, resultados líquidos positivos no trimestre" e considerando a participação de 50% na Sonae Arauco, o EBITDA recorrente proporcional dos últimos 12 meses atingiu 85 milhões de euros e o rácio de alavancagem foi de 3,8x".

Já o EBITDA recorrente dos negócios integralmente detidos "foi afetado negativamente pelo resultado do nosso negócio na América do Norte que sofreu o impacto da depreciação do dólar canadiano face ao dólar, e pelo aumento dos custos da madeira e energia", acrescenta o presidente no comunicado enviado à CMVM - Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, sublinhando que "os volumes de vendas e o volume de negócios em moeda local na América do Norte foram superiores aos do ano anterior".

O investimento em empreendimentos contando a participação de 50% na Sonae Arauco atingiu 210,7 milhões de euros.