Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Portugal cresce acima da zona euro, mas ainda há desafios a ultrapassar

Rafael Marchante

Banco de Portugal identifica melhorias nas condições do mercado de trabalho, mas considera fundamental aumentar a produtividade através do investimento e da educação da mão-de-obra

A atividade económica em Portugal cresceu em 2017 a um ritmo “ligeiramente superior” ao da zona euro. O Produto Interno Bruto (PIB) do país subiu 2,7% no ano passado - que compara com 2,5% na zona euro -, embora tenha desacelerado na segunda metade do ano.

Per capita, o PIB aumentou 2,9% em território nacional e 2,2% na zona euro, segundo o Boletim Económico do maio do Banco de Portugal (BdP), que destaca “uma convergência real da economia portuguesa com o conjunto de países do euro”.

Melhoria das condições do mercado de trabalho (embora num contexto de crescimento moderado dos salários), aceleração da atividade económica e progressos na consolidação de equilíbrios macroeconómicos “fundamentais” evidenciam a recuperação da economia portuguesa em 2017, em linha com o que se tem verificado nos últimos anos, aponta o BdP. E o dinamismo da economia, no qual as exportações e o investimento foram essenciais, foi transversal aos principais sectores de atividade.

Mas nem todos os desafios estão ultrapassados. “Para que consiga aproximar-se dos níveis de rendimento europeus, é fundamental continuar a assegurar um quadro de estabilidade macroeconómica, promover o crescimento potencial e a produtividade, o que, por sua vez, implica aumentar o investimento de qualidade e o nível de educação da mão-de-obra”, alerta a instituição liderada por Carlos Costa.

Objetivos que, segundo o BdP, serão alcançados com o aprofundamento da integração económica na Europa, incluindo da União Bancária.