Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Gabriel Couto constrói novo polo fabril da Navigator, em Cacia

As novas fábricas serão inauguradas no início do segundo semestre

A construtora Gabriel Couto, de Famalicão, vai concluir em nove meses a execução os edifícios do novo polo fabril do grupo Navigator (ex-Portucel) em Cacia. A inauguração será depois do verão.

O centro fabril acolherá uma nova linha de produção de papel tissue e uma segunda unidade para transformação do papel em produto final (papel higiénico e lenços).

O investimento global da Navigator ascende a 120 milhões de euros. A área de intervenção supera os 10 mil metros quadrados.

Carlos Couto, o representante da terceira geração que dirige a construtora, realça a "a exigência do prazo" e a "complexidade de um projeto", forçando uma "programação concertada" entre todas as especialidades do projeto industrial.

A adoção "de processos construtivos agilizados pelo recurso a estruturas de betão pré-fabricado e metálicas" explicam, segundo Carlos Couto, a rapidez de execução deste tipo de unidades industriais.

Uma das empreitadas em Cacia envolve o edifício destinado à armazenagem de bobines de papel, incorporando um transportador, cais de carga, sala de equipamentos de ventilação e redução de oxigénio.

Escassez de mão-de-obra

Carlos Couto, que integra a direção de uma das associações patronais da indústria de construção (AICCOPN), aponta a "evidente escassez de recursos disponíveis devido ao grande número de empreitadas a decorrer no mercado português" como um fator que condiciona o cumprimento de prazos.

Com uma produção de 120 milhões de euros (2017) que lhe garante um lugar no top-15 nacional, a Gabriel Couto opera em seis mercados africanos e estreou-se em 2017 na América Latina com um contrato nas Honduras para a reabilitação de duas estradas.

A empreitada nas Honduras (75 milhões de euros) ao longo de 18 meses impulsionou a carteira de obras que supera agora os 150 milhões.