Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

EMEL procura soluções de mobilidade assentes na Blockchain

D.R.

Também o Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável quer encontrar soluções para reduzir a pegada de carbono dos produtos ao longo da cadeia de valor. Desafios são lançados a empresas, startups e estudantes através da Aliança Portuguesa de Blockchain

A EMEL - Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa vai apadrinhar o EMEL Mobility Challenge, um desafio direcionado a empresas, empreendedores e estudantes, que pretende originar soluções de mobilidade assentes na blockchain, a tecnologia na base da bitcoin e de outras criptomoedas.

As soluções desenvolvidas devem interligar os registos de propriedade automóvel numa determinada área e os registos de dísticos da EMEL para essa área.

O desafio da EMEL insere-se na Aliança Portuguesa de Blockchain, promovida pela CIONET Portugal. O objetivo é estimular o aparecimento de soluções portuguesas assentes na tecnologia nas tecnologias blockchain.

“Acreditamos que esta tecnologia disruptiva irá melhorar a atividade de operação em todas as atividades [da EMEL], quer de fiscalização, quer nos serviços de mobilidade, e marcar a diferença na aproximação e disponibilização ao cidadão de Lisboa”, realça Paulo Nunes, diretor de tecnologia da EMEL.

Também o BCSD Portugal - Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável quer encontrar soluções para reduzir a pegada de carbono dos produtos ao longo da cadeia de valor. Numa rede blockchain, cada parte da cadeia logística consegue registar as emissões de carbono ao longo das suas cadeias de valor, criando-se assim uma única plataforma para medir e calcular níveis de emissão de carbono.

Novos sectores, procuram-se

Foi também lançado o "Open Innovation Challenge", no sentido de encontrar soluções para os sectores que não estão representados nos desafios de negócio já existentes.

Até à data, a Aliança tem abertos desafios na área da advocacia, seguros, energia, mobilidade e sustentabilidade. Todos podem ser consultados no portal, que disponibiliza ambientes seguros para desenvolvimento de aplicações (sandboxes) nos quais será possível experimentar e desenvolver novas soluções.

“A tecnologia blockchain vai impactar todos os sectores económicos e este Open Innovation Challenge é exemplo disso mesmo”, especifica Rui Serapicos, diretor-geral da CIONET Portugal. “Não são apenas os bancos e o sector financeiro a aproveitar as inovações deste paradigma.”

A blockchain é uma tecnologia inovadora que permite registar, de forma transparente e descentralizada, listas de transações. Estas são armazenadas e validadas de forma segura, distribuída, transparente e autonomizada, sem os dados serem guardados num servidor ou validados por uma única entidade. Pelo contrário, são armazenados e validados por uma rede distribuída de computadores que resolvem problemas matemáticos complexos.

Esta é uma tecnologia que faz sentido especialmente em situações em que é necessário conhecer e rastrear um registo de propriedade de um ativo. Saúde, pagamentos, retalho e cadeia de distribuição são alguns dos setores que podem beneficiar desta tecnologia.