Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Santander lança sistema de transferências internacionais com base na blockchain

Marcelo del Pozo / Reuters

“One Pay FX” é a primeira app de transferências, assente na tecnologia na base das moedas digitais, lançada por um banco a nível internacional. Está disponível a partir de hoje em Espanha, Reino Unido, Brasil e Polónia

Com o “One Pay FX” o tempo para concretização de transferências internacionais diminui consideravelmente: as transferências demoram um dia e, em alguns casos, menos que isso. Além disso, a aplicação permite apresentar imediatamente o valor que será recebido ou enviado na moeda final, antes da transferência ser realizada.

A aplicação assente na tecnologia blockchain, do Santander, é a primeira lançada por um banco a nível mundial. Está disponível a partir de esta sexta-feira para os clientes em Espanha, Reino Unido, Brasil e Polónia e promete rivalizar com startups de tecnologia financeira (fintech) como a Transferwise.

O objetivo é, a longo prazo, disponibilizar a app também a clientes de outros bancos, segundo disse ao “Financial Times” a presidente do banco, Ana Botín.

A blockchain é uma tecnologia de registo distribuído e descentralizado, que está na base de moedas digitais como a bitcoin, ether ou ripple. “A tecnologia oferece oportunidades excelentes para melhorar os serviços que oferecemos aos nossos clientes e a 'One Pay FX' do Santander é a primeira dessas aplicações”, explica Ana Botín.

Armazenando e validando informação de forma segura, distribuída, transparente e autonomizada, na blockchain os dados não são guardados num servidor nem validados por uma única entidade. Pelo contrário, são armazenados e validados por uma rede distribuída de computadores que resolvem problemas matemáticos complexos.

A aplicação “One Pay FX” tem por base a xCurrent, tecnologia desenvolvida pela norte-americana Ripple, na qual o fundo de capital de risco Santander InnoVentures investiu em 2015.