Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

PSI20 sobe 0,59% com EDP a liderar os ganhos

Luis Barra

A valorização das ações da EDP (para 3,20 euros) surgiu depois ter sido noticiado que a francesa Engie estará interessada em comprar a elétrica portuguesa

A bolsa de Lisboa encerrou hoje com uma subida de 0,59% no índice PSI20 para 5.448,99 pontos e com a EDP a liderar os ganhos (+3,82%).

Das 18 cotadas que integram o índice PSI20, 10 subiram e oito desceram.

A valorização das ações da EDP (para 3,20 euros) surgiu depois ter sido noticiado que a francesa Engie estará interessada em comprar a elétrica portuguesa, mas em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa liderada por António Mexia esclareceu não terem sido estabelecidos quaisquer contactos ou negociações com a Engie com vista a "operações de consolidação".

Nas principais subidas figuram ainda a Mota-Engil, que avançou 1,95% para 3,14 euros e a Corticeira Amorim, que ganhou 1,64% para 11,16 euros.

Com subidas abaixo de 1% ficaram o BCP (0,27 euros), a Ibersol (11,35 euros), a NOS (4,85 euros), a Galp (15,86 euros), a REN (2,54 euros), a Jerónimo Martins (14,34 euros) e a Sonae Capital (0,92 euros).

A Pharol ficou no topo das descidas e recuou 2,74% para 0,21 euros, seguida da Semapa e dos CTT, que perderam 1,27%, ficando a valer 18,68 euros e 3,12 euros, respetivamente.

A Altri caiu 1,25% para 5,51 euros e com descidas inferiores a 1% terminaram a F. Ramada (12,90 euros), a EDP Renováveis (7,97 euros), a Navigator (4,72 euros) e a Sonae SGPS (1,09 euros).

No resto da Europa, Madrid subiu 0,62%, Milão 0,54%, Frankfurt ganhou 0,17%, Londres 0,15% e Paris somou 0,10%.

A bolsa de Moscovo encerrou com uma queda de 11,44% no índice de referência RTS, penalizada pelas perdas da companhia russa Rusal, um dos maiores produtores de alumínio do mundo, devido a uma nova vaga de sanções dos Estados Unidos.