Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Ryanair será multada e acusada de crime

A greve de três dias levou ao cancelamento de mais de três dezenas de voos. Sindicatos reclamam adesão de 90%, mas empresa desvaloriza impacto

JOSE COELHO/ EPA

Portugal disposto a aplicar sanções exemplares à low cost irlandesa pelo comportamento durante a greve

A Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) vai prosseguir e alargar as inspeções à Ryanair, que poderão passar por uma auditoria geral ao funcionamento da empresa e à verificação da situação contratual dos trabalhadores portugueses daquela companhia aérea irlandesa. Segundo o Expresso apurou, o trabalho dos inspetores nos aeroportos de Lisboa, Porto e Faro durante os três dias da greve convocada pelos sindicatos nacionais permitiu recolher informações suficientes para colocar a Ryanair na ‘lista negra’ e para instaurar várias contraordenações graves. Em causa estão violações da legislação portuguesa em matéria de greve, mas não só: as autoridades nacionais querem ir mais longe e estão a recolher indícios que permitam avançar criminalmente contra a empresa, por “perseguição” aos trabalhadores, “coação” e até tentativa de obstaculizar o trabalho das autoridades.

Para ler o artigo na íntegra, clique AQUI