Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

O elefante do Jumbo vai embora. Fica a Auchan e investe 90 milhões

A cadeia de distribuição francesa quer uma insígnia única a nível mundial. No mercado nacional, isto significa que em vez de ir aos hipermercados Jumbo ou aos supermercados Pão de Açúcar, o consumidor vai sempre à Auchan

A Auchan Retail Portugal vai investir 90 milhões de euros em Portugal entre 2018 e 2019, num programa que contempla a abertura de 60 lojas de proximidade My Auchan e a mudança das marcas Jumbo e Pão de Açúcar para Auchan.

Em Portugal desde 1996, ano em que comprou o grupo Pão de Açúcar, os franceses da Auchan apostam, agora, "numa evolução da marca", diz o diretor-geral Pedro Cid, sublinhando que a Auchan, "na verdade, já faz parte da vida dos portugueses", designadamente através dos seus produtos de marca própria.

Na estratégia do grupo, esta é, também, "uma forma de ganhar dimensão e escala através da partilha de uma marca que vai unir clientes e colaboradores em todos os países (17) onde a Auchan está presente". Assim, quer construir uma marca mais forte, fidelizar consumidores, aumentar receitas, reforçar o relacionamento emocional com os clientes e garantir a coerência da oferta entre os formatos tradicionais e online.

No território nacional, isto significa que os hipermercados da Jumbo que têm como imagem de marca um elefante vermelho e os 3 supermercados Pão de Açúcar vão mudar de nome e imagem para passarem a ser Auchan, o que exige um trabalho de reformulação de lojas e rebranding de marcas que só ficará concluído em 2019.

Ao mesmo tempo, o grupo aposta na abertura de novos supermercados de proximidade My Auchan. "Serão 25 a 30 inaugurações em 2018 e outras tantas em 2019", adianta Pedro Cid ao Expresso.

Com 8.400 trabalhadores em Portugal, a Auchan Retail Portugal fechou 2017 com um volume de negócios de 1,5 mil milhões de euros, o que representa um crescimento de 2,5% para a mesma base, face ao ano anterior. O grupo, que tem 8.400 trabalhadores no país, 98% dos quais são seus acionistas através de ações ValPortugal, vai distribuir um valor recorde de 14,5 milhões de euros, equivalente a 2 salários e meio por cada um.