Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Precisa de crédito? A realidade aumentada dá uma ajuda

João Lima Pinto, diretor-geral da nova empresa Its Credit

FOTO JOSÉ CARIA

IT Sector lança spin-off especializada em empréstimos

Sara quer comprar um carro novo. Vai ao stand ver as ofertas disponíveis. Vê um automóvel de que gosta, aponta o telemóvel e, através de uma funcionalidade de realidade aumentada, consegue obter virtualmente uma simulação de crédito. Se estiver interessada na oferta, seleciona-a — e a partir desse momento o banco entra em contacto com ela, através de um chatbot (aplicação de conversação que usa inteligência artificial para atender e responder a dúvidas dos consumidores 24h por dia). O banco tem ainda uma solução para não-clientes, como Ana Luísa, que também quer comprar um carro. A jovem faz o mesmo percurso mas, quando é contactada pelo banco através do bot, percebe que não pode pagar mensalmente o que lhe foi proposto. Faz uma contraproposta e o banco recalcula o valor, através deste mecanismo de inteligência artificial. Ana Luísa aceita as condições e em poucos minutos consegue obter o empréstimo que deseja.

O episódio faz parte de uma apresentação que a IT Sector, empresa portuguesa como sede no Porto especializada no desenvolvimento de software para a área financeira, realizou o ano passado na Finovate em Nova Iorque, edição americana da feira mundial de tecnologia para este sector. O produto apresentado, o Flow Credit, é uma aplicação para smartphone orientada para vários tipos de empréstimo — ao consumo, hipotecário, automóvel, entre outros. Simula e aprova créditos em tempo real, melhorando a experiência do consumidor final através da utilização de beacons (pequenos dispositivos em espaços físicos que se conectam com o consumidor através de bluetooth), QR codes (código de barras que pode ser captado com o smartphone para mostrar informação), inteligência artificial e realidade aumentada. Esta é uma das soluções desenvolvidas pela Its Credit, spin-off da IT Sector para a área do crédito, que a empresa anuncia ao Expresso.

Experiência omnicanal

A Its Credit nasce do “sucesso nacional e internacional” dos produtos de software para crédito dentro da IT Sector, que no ano passado representaram €2 milhões (de um volume de negócios total de mais de €14 milhões). “O grande potencial que reconhecemos a esta área de negócio impôs a adoção de uma estratégia de especialização desta atividade, autonomizando-a face às restantes da IT Sector”, explica João Lima Pinto, membro do conselho de administração da IT Sector, fundada em 2005, e agora diretor-geral da nova empresa.

Através da disponibilização de soluções omnicanal para empresas e particulares — que acompanham todas as fases do ciclo de vida do crédito e cobrem as áreas de simulação de crédito (através do produto Calculator), originação de crédito (Flow Credit), recuperação de crédito (Collections) e gestão de risco de crédito de empresas (Corporate Risk Analysis) —, a Its Credit fica responsável pelo desenvolvimento de software e venda de licenças a parceiros revendedores e integradores. Para já, a responsabilidade de implementação dos produtos, ajustados às necessidades dos clientes (onde já se incluem nomes nacionais como o BNI Europa, Montepio, Crédito Agrícola e, no estrangeiro, Standard Bank, Barclays, entre outros), fica a cargo da IT Sector. A expectativa é que empresa-mãe possa faturar €3 milhões com a implementação de projetos de crédito em 2018 (de um total estimado de €16 milhões) e a nova empresa fature €1,5 milhões, com uma componente de 70% de exportações.

De olhos postos no mundo

Um dos objetivos desta tecnológica que vende software para o sector bancário é a exploração e consolidação do negócio nos mercados em que, além de Portugal, a IT Sector já tem operações: Angola, Moçambique, Quénia, Polónia, Reino Unido e Alemanha. A estratégia vai assentar no cross-selling (venda cruzada) e no desenvolvimento e inovação de soluções omnicanal (através da realidade aumentada, chatbots, autenticação biométrica, beacons de localização, entre outros) para “uma comunicação diferente com o cliente”, realça ao Expresso João Lima Pinto. E dá o exemplo do pagamento com crédito, uma forma de pagamento que permite escolher, além das opções convencionais, um pagamento com um pedido de crédito — por exemplo, para uma viagem. “Em breve veremos um cliente nacional a lançar esta solução, mas neste momento ainda está em testes”, acrescenta.

Numa primeira fase, a atividade da Its Credit vai ser desenvolvida a partir do Porto, para onde transitam cerca de 20 colaboradores da IT Sector — que já tem mais de 400 distribuídos por cinco centros de desenvolvimento em Portugal. Mas o objetivo da nova empresa é crescer, garante o diretor-geral da Its Credit. “Até ao final de 2020, queremos triplicar o número de pessoas.”