Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Empresas vão à escola para exportar

O primeiro curso arranca em maio nas instalações do INDEG-ISCTE, em Lisboa

d.r.

Academia Internacionalizar é o novo serviço de formação avançada dinamizado pela AICEP

Arrancam já no próximo dia 3 de abril as candidaturas ao Export Advance, o primeiro curso de formação avançada dirigido especificamente aos quadros de gestão de micro, pequenas e médias empresas (PME) que ambicionam conquistar novos mercados e precisam de aprender a desenhar e a desenvolver um plano de internacionalização à medida da sua empresa.

Este é o primeiro de vários cursos de formação avançada que a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) promete dinamizar, em parceria com um leque alargado de instituições de ensino, no âmbito da iniciativa Academia Internacionalizar. “Esta iniciativa surge da experiência empírica de que as empresas precisam de preparação prévia para abordarem novos mercados com sucesso. As empresas sentem a necessidade de mais formação nesta área”, explica ao Expresso o presidente da AICEP, Luís Castro Henriques.

A Academia Internacionalizar estreia-se já esta primavera com o curso Export Advance em parceria com a escola de negócios INDEG-ISCTE. Em negociações estão já mais parcerias com outras escolas e universidades para dinamizarem novos cursos de formação avançada sobre geografias específicas e demais temáticas da internacionalização.

Aulas práticas

A AICEP espera que pelo menos duas dezenas de PME tirem partido da edição de estreia do curso Export Advance no INDEG-ISCTE, salientando que cada módulo teórico será acompanhado por sessões práticas dedicadas ao desenho do plano de internacionalização à medida das necessidades de cada uma das empresas inscritas.

“Se o know-how da AICEP foi crucial, a experiência profissional e académica do corpo docente, mas também todo o background do INDEG-ISCTE na formação de executivos com elevada customização, foi determinante para a conceção de um programa totalmente orientado para a realidade do tecido empresarial português e das suas necessidades efetivas”, diz o presidente desta escola de negócios, Paulo Bento. O próprio secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, tem sido docente no INDEG-ISCTE, frisa a instituição.

O programa é composto por dois momentos. Num primeiro momento, e durante 9 sessões totalizando 77 horas, as empresas participantes no programa deverão desenvolver competências para melhorar a qualidade da gestão da internacionalização através do desenvolvimento de um projeto aplicado, suportado pelo state-of-the-art da gestão empresarial.

Num segundo momento, os participantes implementam o projeto de internacionalização na sua empresa. Para garantir o sucesso da iniciativa, as empresas participantes podem ser acompanhadas ao longo de um ano por um serviço de tutoria, que monitorizará e orientará todos os passos do projeto.

“Na verdade, o sucesso deste programa será medido em função do sucesso dos projetos de internacionalização das empresas participantes. Ou seja, o nosso interesse está totalmente focado na concretização e respetivo impacto na estratégia do negócio”, acrescenta o presidente do INDEG-ISCTE, Paulo Bento.

Aulas em maio

O curso não é grátis. A primeira fase de aprendizagem e desenho do plano de internacionalização custa €2500. E a segunda fase, opcional, de acompanhamento da implementação do plano de internacionalização na empresa durante 12 meses, custa €2800.
As inscrições são feitas no site Export Advance, que estará disponível a partir de 3 de abril. As aulas começam a 8 de maio nas instalações do INDEG-ISCTE, em Lisboa.