Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Lucro da H&M afundou no primeiro trimestre

Joe Raedle/GETTY

O resultado da cadeia sueca de roupa, que tem 32 lojas em Portugal, caiu 45% no início deste ano, mas o presidente executivo da H&M espera melhorar as contas durante os próximos trimestres

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A cadeia sueca de lojas de roupa H&M teve um lucro de 135 milhões de euros no primeiro trimestre do seu corrente ano fiscal (entre 1 de dezembro de 2017 e 28 de fevereiro de 2018), menos 45% do que no mesmo período do ano passado.

As vendas da H&M no primeiro trimestre cifraram-se em 46,1 mil milhões de coroas suecas, o equivalente a 4,53 mil milhões de euros, com um decréscimo de 1,7% em termos homólogos.

As vendas da H&M em Portugal, onde o grupo tem 32 lojas, permaneceram estáveis, cifrando-se em 327 milhões de coroas suecas (32 milhões de euros), segundo o relatório trimestral publicado esta terça-feira.

A descida nas vendas foi o suficiente para a margem operacional da H&M encolher de 6,7% para apenas 2,6%.

O presidente executivo da H&M, Karl-Johan Persson, reconheceu que o início do ano foi difícil. "O ano 2018 é de transição para o grupo H&M, à medida que aceleramos a nossa transformação, para podermos tirar partido das oportunidades criadas pela rápida digitalização", comentou o gestor.

O mesmo responsável lembra que as vendas "fracas" no quarto trimestre do ano passado pressionaram uma campanha de saldos no primeiro trimestre deste novo ano, o que, juntamente com o frio do inverno, teve um impacto negativo nas vendas de roupas de primavera.

Apesar da queda das vendas e do lucro no primeiro trimestre, o presidente executivo da H&M acredita que o resultado final de 2018 será melhor que o de 2017. Na área de vendas online e novos negócios a H&M espera um crescimento de 25%.