Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Australianos querem furo de gás em Aljubarrota já em 2019

A Australis submeteu às autoridades portuguesas um relatório para uma análise prévia sobre se a prospeção de gás na região de Alcobaça precisa de avaliação de impacto ambiental

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A Australis, empresa australiana de petróleo e gás que em 2015 firmou contratos de concessão para a prospeção na região de Alcobaça, prevê avançar em 2019 com a perfuração do subsolo da freguesia de Aljubarrota para tentar descobrir gás natural em volumes comercialmente relevantes.

A empresa já enviou o seu plano de trabalhos à Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis (ENMC), bem como um estudo de cariz ambiental para que a ENMC e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) possam determinar se a perfuração em Aljubarrota deve ou não ser sujeita a uma avaliação de impacto ambiental.

O relatório, que está em consulta pública até 11 de maio, prevê que a perfuração seja realizada durante o ano 2019, recorrendo a um furo de 3200 metros na vertical, seguido de uma outra perfuração na horizontal com um alcance de 300 a 700 metros. Estes trabalhos deverão durar dois a três meses.

Os trabalhos de preparação da perfuração em Aljubarrota deverão envolver duas dezenas de funcionários. Mas durante a sondagem a Australis prevê ter meia centena de pessoas envolvidas.

A execução do furo ficará a cargo de uma empresa portuguesa, que a Australis não identifica.

A concessão da Australis em Portugal, assinada a 30 de setembro de 2015, prevê que a empresa australiana tem oito anos para fazer a prospeção na Bacia Lusitânica (nas regiões da Batalha e de Pombal), onde já há estudos sísmicos feitos.

A Australis é uma empresa recente, criada em 2014 pelos gestores e fundadores da Aurora Oil & Gas. Além de Portugal a Australis está presente na exploração de petróleo nos Estados Unidos da América.