Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Principais bolsas da União Europeia com quedas acima de 1%

A guerra comercial iminente entre os EUA e a China depois de provocar uma maré vermelha em Nova Iorque e na Ásia atinge esta sexta-feira as praças da zona euro. Frankfurt e Paris lideram quedas na abertura da sessão. PSI 20 em Lisboa recua 0,9%

Jorge Nascimento Rodrigues

As bolsas das principais praças financeiras da zona euro abriram esta sexta-feira a cair mais de 1%. Frankfurt e Paris lideram as quedas, com os principais índices a recuarem 1,3% pelas 8h25 (hora portuguesa), menos de meia hora depois do início da sessão. Lisboa segue a tendência negativa, mas o PSI 20 ainda está a perder menos de 1%.

A guerra comercial iminente entre os Estados e a China provocou na quinta-feira uma quebra de 2,5% nas bolsas de Nova Iorque e um disparo da volatilidade. Entretanto, já esta sexta-feira, o Ministério do Comércio em Pequim classificou como um "precedente odioso" o pacote de Trump e anunciou que prepara uma retaliação em duas fases podendo abranger "taxas recíprocas" em 128 produtos importados dos EUA, caso as negociações com Washington para travar uma guerra comercial falhem.

A maré vermelha seguiu com destino à Ásia, onde as principais bolsas fecharam esta sexta-feira a perder entre 1,2% em Mumbai e quase 5% em Tóquio, a mais importante bolsa da região e terceira do mundo.

A Administração Trump concentrou o ataque geoeconómico em Pequim com o pacote de taxas alfandegárias sobre mais de 1000 produtos e isentou temporariamente diversos países, entre eles os da União Europeia, da aplicação dos direitos aduaneiros sobre o aço e o alumínio importados que entraram hoje em vigor.

  • Wall Street cai 2,5% na quinta-feira, a terceira maior queda diária em 2018, e índice de pânico tem a segunda maior subida do ano, depois do presidente norte-americano ter assinado o memorando de imposição de taxas sobre as importações chinesas. Pequim ameaça retaliar. Bolsas da Ásia perto de derrocada esta sexta-feira