Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Movimento de passageiros e carga em alta em 2017

Nos aeroportos, o movimento de passageiros bateu pela primeira vez a cifra dos 50 milhões

Em 2017, o movimento de passageiros e de carga esteve em alta em todos os meios de transporte.

O principal destaque da atividade de transportes, segundo relatório do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgado esta sexta-feira, vai para os aeroportos – o movimento de passageiros cresceu 16%, atingindo a cifra de 52,8 milhões. É a primeira vez que supera a fasquia dos 50 milhões, assinala o INE.

O crescimento de 16,4% bate o registado em 2016 (+14,3% ). O aeroporto de Lisboa bateu a concorrência (18,8%), seguido do Porto (15%) e Faro (14%).

Na ferrovia, o crescimento da procura foi mais modesta (5,6%), superando, ainda, assim, o desempenho do metropolitano (5,6%). Em 2016, a subida fora de 2,7% e 5,3%, respetivamente.

Carga em alta ligeira

Nas mercadorias, os resultados de 2017 revelam um acréscimo de 1,4% na nos portos nacionais, um abrandamento face aos 5,1% verificado em 2016. O tráfego internacional subiu 4,4% (+0,8% em 2016) enquanto o nacional registou uma redução de 14,4% (+35,2% em 2016).

Em 2017, Lisboa e Leixões verificaram aumentos, respetivamente, de 19,1% e 7,2%. Em Sines, houve uma redução de 3,3%.

Nos aeroportos portugueses, o movimento de carga subiu 19% (2% em 2016), batendo o modo rodoviário (mais 6,3%) e ferroviário (mais 2,4%).

No quarto trimestre de 2017, o movimento de carga nos portos registou uma redução homóloga de 6,6%.