Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bruxelas autoriza compra da Monsanto pela Bayer

Desta aquisição resulta a maior empresa mundial de fertilizantes e de sementes. Mas esta operação está dependente de "condições"

A Comissão Europeia autorizou esta quarta-feira, sob condições, a compra da agroquímica norte-americana Monsanto pela gigante farmacêutica e química alemã Bayer, pelo valor de 66 mil milhões de dólares (cerca de 53,7 mil milhões de euros). Desta aquisição resulta a maior empresa mundial de fertilizantes e de sementes.

Entre as condições impostas por Bruxelas incluem-se a venda pela Bayer à concorrente BASF do seu negócio de sementes e de parte dos fitossanitários.

Em 22 de agosto, a Comissão Europeia tinha anunciado a abertura de uma investigação aprofundada sobre a compra da norte-americana Monsanto, produtora de sementes geneticamente modificadas (OGM), pela Bayer, referindo então "preocupações preliminares" relacionadas com a possibilidade de a aquisição "poder reduzir a concorrência em diferentes mercados, levando a preços mais altos, menos qualidade, menos escolha e menos inovação".

A investigação de mercado inicial identificou preocupações nomeadamente nas áreas dos pesticidas e das sementes.

A Monsanto é a maior fornecedora de sementes do mundo e a maior parte das suas vendas são feitas nos EUA e na América Latina, e é também fabricante do glifosato, o herbicida mais utilizado no mundo.

Por seu lado, a Bayer é o segundo fornecedor mundial de pesticidas, desenvolvendo a maioria das suas atividades na Europa.