Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Banco de Portugal já deu "luz verde" à administração do Montepio

Carlos Tavares, ex-presidente da CMVM, já foi aprovado pelo Banco de Portugal para liderar o Montepio. A comissão executiva arranca incompleta

O banco Montepio já tem uma administração aprovada pelo Banco de Portugal. Carlos Tavares, ex-presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), vai ser o presidente do conselho de administração (chairman) e, temporariamente, presidente da Comissão Executiva.

A gestão do banco vai arrancar incompleta e só deverá conhecer a versão final dentro de seis meses, altura em que deverá haver já um novo presidente executivo da Caixa Económica Montepio Geral (CEMG).

Fazem parte da administração executiva: Nuno Mota Pinto e Carlos Leiria Pinto, ambos vindos do Banco Mundial, Pedro Alves e José Mateus, os dois diretores da CEMG, Helena Costa Pina e Pedro Ventaneira (ex-Haitong).

O Expresso não conseguiu ainda confirmar os nomes dos administradores não executivos. Da lista inicial constavam Vítor Martins, Luís Guimarães, Amadeu Paiva e Rui Heitor.

Nuno Mota Pinto, recorde-se, foi o nome inicialmente proposto para presidente da comissão executiva do banco, mas acabou por ser despromovido, por questões relacionadas com um crédito pessoal em incumprimento, entretanto resolvido.

Saltou também do cargo de chairman Francisco Fonseca da Silva, por conflitos de interesse. Uma empresa de que é sócio tinha um crédito no Montepio de cerca de 2 milhões de euros, o que é incompatível com regras bancárias.