Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Mota Engil constrói estádio de futebol na Costa do Marfim

O estádio destina-se ao campeonato africano de 2021 e custa 83 milhões de euros

A Mota-Engil vai construir um estádio para o Campeonato Africano de Futebol (CAN) de 2021 que se realiza na Costa do Marfim. É uma obra de 83 milhões de euros, financiada pelo Estado da Costa do Marfim e por um banco local (United Bank for Africa).

Este será o segundo estádio construído pela Mota-Engil em África, depois do contrato assinado no verão de 2017 nos Camarões para a reabilitação do estádio Omnisport Roundé Adja, que receberá jogos do Campeonato Africano das Nações de 2019.

Com esta empreitada a carteira do grupo da família Mota na Costa do Marfim supera os 540 milhões de euros. O principal contrato refere-se à recolha de resíduos e limpeza urbana na capital do país, Abidjan, por um período de 7 anos (320 milhões de euros). Em janeiro, a Mota-Engil celebrara um contrato (140 milhões de euros) para a construção, gestão e operação de um aterro na capital.

Novos Contratos no Peru

No mesmo comunicado em que anuncia a adjudicação do estádio na Costa do Marfim, a Mota-Engil refere ainda novas empreitadas no Peru. Três obras para privados na área de infraestruturas e setor mineiro, com duração de dois anos, que reforçam a carteira em 140 milhões de euros.

A lista de adjudicações no Peru acolhe a construção do Porto de San Martin por um consórcio no qual a Mota-Engil participa com 33% do capital e de uma barragem na região de Moquegua para a Anglo American Quellaveco. O terceiro contrato envolve também a intervenção numa barragem já existente. É uma nova fase de uma barragem na região de Apurimac para a companhia mineira MMG.