Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

BPI vende posição na SuperBock ao grupo Violas por €233 milhões

O BPI decidiu vender a posição que detinha na Viacer, sociedade que controla a Super Bock, ao grupo Violas

O BPI e o Fundo de Pensões do BPI assinaram esta quinta feira um contrato em que acordam vender à Violas SGPS, SA “as suas quotas na sociedade Viacer – Sociedade Gestora de Participações Sociais, Lda (Viacer), sociedade que detém 56% do capital social da Super Bock Group, SGPS, SA.”

Através desta operação o grupo português liderado pela Violas SGPS aumenta a sua participação na Viacer, a qual controla a Super Bock, passando dos atuais 46.5% para 71,5%. Passa assim, a deter indiretamente a maioria do capital da maior empresa de cervejas portuguesa, a Super Bock Group, SGPS.

No comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o BPI revela que o valor da transmissão da sua posição ascende a 233 milhões de euros. O que decorre da venda das duas posições: o BPI é titular de de uma quota de representativa de 14% do capital social da Viacer e o Fundo de Pensões do banco titular de 11% do capital da Viacer. A primeira posição acordou vender por 130,48 milhões e a segunda por 102,52 milhões, respetivamente.

Esta operação de transmissão de quotas está, segundo o comunicado do banco, “sujeita à condição suspensiva da obtenção de uma decisão de não oposição por parte da autoridade da concorrência competente”.

O BPI refere ainda que “a transmissão da quota do Banco BPI (14% da Viacer) teria um impacto proforma no CET1 fully loaded de 31 de Dezembro de 2017 de 45 pontos de base, pelo que o referido rácio passaria de 12,3% para 12,7%”. Já no que toca ao rácio de capital total “este passaria de 14,0% para 14,5%”.