Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Nuno Amado: "os acionistas estão a preparar uma lista para o próximo mandato"

O presidente do BCP admite que possa vir a haver uma redução do número de administradores, em consonância com as recomendações do Banco Central Europeu

O presidente do BCP diz que há uma nova lista para os órgãos sociais que terminaram o mandato a 31 de dezembro. Os administradores executivos e não executivos serão eleitos na próxima assembleia geral do banco em maio. "Temos obrigação de zelar pelos interesses do banco e dos acionistas", sublinha Nuno Amado quando questionado sobre se já havia fumo branco face aos novos órgãos sociais.

BCP poderá reduzir administradores

Quanto a redução do número de administradores e à recomendação do Banco Central Europeu para o BCP o fazer, como noticiou o Expresso, Amado afirma: "entendo a preocupação das autoridades de supervisão para haver uma redução e isso poderá acontecer".

Envolvidos em processos mantém se

Já quando questionado sobre se o vice-presidente não executivo do BCP, Carlos Silva (envolvido na operação FIZZ) e António Mexia, administrador não executivo ( arguido no caso das rendas da energia) vão continuar no banco, Nuno Amado afirmou que o BCP tem uma comissão de acompanhamento e "discutiu o tema e considerou-se que não havia nenhuma razão para que não pudessem continuar no banco".

Além do mais o conselho de administração está em fim de mandato. Serão eleitos novos administradores na assembleia geral a 31 de Maio. Quanto à saída de Carlos Silva da vice-presidência do banco, Nuno Amado não comenta a notícia do Expresso na qual é dita que este vai sair. Contudo afirma que Carlos Silva está em funções e que hoje mesmo interveio por vídeo conferência na reunião do Conselho de Administração.