Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Dicas de poupança: já atualizou o seu agregado familiar no Portal das Finanças?

d.r.

Texto Pedro Andersson, SIC

Já está disponível uma aplicação no Portal das Finanças para atualizar o seu agregado familiar (ou confirmar se está tudo bem) e também para inserir a identificação da sua habitação permanente. É a primeira vez que isto acontece. É útil porque o Portal das Finanças e a aplicação do IRS que faz as nossas contas costuma usar os dados que utilizamos no ano anterior.

Mas em 2017 pode ter nascido um filho (ou mais), pode ter deixado de haver um dependente, pode ter havido um casamento ou uma separação, pode ter havido um óbito, etc. E também pode ter havido uma mudança de habitação permanente. Se não fizer nada, quando a Autoridade Tributária (AT) fizer, por exemplo, o IRS Automático - que este ano vai abranger 3 milhões de famílias - vai usar os dados de 2016. Se estiverem desatualizados já não poderá usar essa funcionalidade. Terá de corrigir e entregar manualmente.

Para que o seu IRS apareça pré-preenchido com os dados atualizados e corretos, tem até dia 15 de fevereiro.

Muitas pessoas têm-me perguntado onde está o link, porque não o encontram. O Portal das Finanças está a ser remodelado, e a aplicação é nova. No momento em que escrevo ainda não está visível na página principal. É difícil lá chegar, porque não está destacado de nenhuma maneira. Devia estar, face à urgência do processo. Adiante.

Como chegar ao link

Assim que abre o seu Portal das Finanças, do lado esquerdo tem uma ligação que diz Todos os Serviços. Clica aí. Depois tem de procurar, por ordem alfabética, o D de Dados Pessoais Relevantes. Clica.

Primeiro atualiza o agregado familiar. Não se esqueça de que precisa dos NIF e passwords de todos os elementos do agregado. Sem isso não conseguem atualizar.

Assim que fizer "Seguinte" surge a opção para atualizar a morada da habitação permanente. Tem de saber o artigo e fração do imóvel. Está na Caderneta Predial ou no IRS do ano passado. No caso de arrendamento, deverá estar no contrato ou no E-Arrendamento. Pergunte ao seu senhorio, se não souber.

Imprimiu ou guardou o comprovativo?

Eu sei que é óbvio, mas nunca fiando. Depois de atualizarem o vosso agregado familiar e a vossa morada de habitação permanente (própria ou arrendada) não se esqueçam de guardar ou imprimir o PDF do comprovativo. Só depois de terem o comprovativo é que de facto têm a prova e a garantia de que fizeram tudo bem. Ainda por cima, porque o Portal das Finanças ainda não me parece bem, nem estável, no momento em que escrevo.

Para os que acham que isto é um alerta desnecessário, conto um caso que aconteceu no ano passado a um casal que entregou o IRS e estava à espera do reembolso há meses e que nunca mais chegava. Ligou para as Finanças e disseram-lhe: “Mas os senhores não entregaram o IRS…”.

Pois. Preencheram tudo, mas tudo mesmo. Só não carregaram no SUBMETER. Tiveram de entregar muito mais tarde, fora de prazo, com multa. Portanto, para os mais distraídos: nunca se esqueçam de imprimir ou guardar o comprovativo. Nunca se sabe se pode fazer falta. E assim sabem que está tudo bem. Não deixe estas coisas para a última hora. O prazo acaba a 15 de fevereiro. Falta menos de um mês.

Isto não é obrigatório, mas como viu, é vantajoso para si.