Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Banco de Portugal apreendeu 17.841 notas falsas em 2017

SAKIS MITROLIDIS/AFP/Getty Images

Notas de 20 euros dominam nas falsificações. Mas há uma subida acentuada nas de 500 euros

Em 2017, o Banco de Portugal (BdP) retirou de circulação 17.841 notas falsas. As notas de 20 euros são as preferidas pelos falsificadores (10.236), mas a apreensão de notas de 500 euros registou uma subida acentuada no segundo semestre.

No total, o BdP apreendeu 2099 notas de 500 euros; 1976 referem-se ao segundo semestre. Em valor, só as de 500 euros correspondem a mais de um milhão de euros.

As notas de 5 e 200 euros são as que registam menos falsificações.

Falsificação de fraca qualidade

Os valores "permanecem residuais face às notas em circulação", diz o BdP na nota em que refere as apreensões do segundo semestre de 2017: 9760 notas, mais 1679 do que no primeiro semestre.
Segundo o BdP as "contrafações apresentam qualidade regular" e podem ser reconhecidas "tocando, observando e inclinando a nota para detetar os seus elementos de segurança , sem utilizar qualquer instrumento de verificação".
No caso das notas de 500 euros, "a qualidade é baixa, claramente distintas das notas genuínas e têm a palavra “espécime” escrita".
Em 2017, o Banco Central Europeu (BCE) retirou da circulação 694 mil notas falsas mais 10 mil (1,4%) do que no ano anterior. As notas retiradas valiam 36 milhões de euros. O segundo semestre foi o que registou uma maior subida face a 2016. As notas de 20 e 50 euros acumulam 86% das falsificações registadas pelo BCE.