Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Galp é campeã nos contratos de eletricidade no sector público

Tiago Miranda

Entre os grandes contratos públicos de 2017, a Galp assegurou 39% das adjudicações. A EDP ficou com 32%

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A Galp Energia conseguiu em 2017 a maior fatia dos contratos de abastecimento de eletricidade com entidades públicas. Segundo um levantamento feito pelo Expresso no portal Base para contratos acima de €1 milhão, no ano passado foram adjudicados €153 milhões, tendo a Galp ficado em primeiro lugar, com €60 milhões adjudicados, 39% do total.

A EDP Comercial foi o segundo maior fornecedor de eletricidade no que respeita a contratos públicos firmados em 2017, assegurando quase €49 milhões, o equivalente a 32% das adjudicações milionárias de energia elétrica por parte de entidades como câmaras municipais, universidades e empresas estatais, entre outras.

O terceiro maior adjudicatário foi a Iberdrola, com cerca de €18 milhões contratados no ano passado, seguida da Endesa, com €14 milhões. No lote de contratos milionários de eletricidade incluíram-se ainda comercializadores como a HEN (€5 milhões), a PH Energia (€4 milhões) e a ENAT (pouco menos de €3 milhões).

A contratação pública de energia é um segmento apetecível para as elétricas, uma vez que, à semelhança dos clientes empresariais, proporciona volumes consideráveis de consumo anual, sem que o comercializador tenha de fazer um grande investimento em forças de vendas (como sucede no segmento doméstico).

E o maior contrato foi...

No ano passado, o maior contrato público para o fornecimento de eletricidade foi adjudicado pela Universidade do Porto, que em 12 de janeiro de 2017 assinou com a Galp um conjunto de contratos para o abastecimento por três anos no valor global de €10,99 milhões.

Mas houve outros clientes de peso. A Infraestruturas de Portugal (IP), por exemplo, adjudicou €5,3 milhões à Endesa para o fornecimento de eletricidade, gás natural, gás propano e gasóleo de aquecimento durante o ano 2017. Num outro lote, para abastecimento exclusivo de eletricidade para a ferrovia, a Endesa assegurou uma faturação adicional de €4,8 milhões. A IP adjudicou ainda €2,1 milhões à EDP e €1,4 milhões à Galp.

Na lista dos maiores contratos para “dar luz” ao Estado estão ainda os €5,2 milhões que o Instituto dos Registos e do Notariado contratou com a EDP Comercial a 29 de agosto de 2017 para o abastecimento de eletricidade até final de 2019.

No que respeita a autarquias, Viseu adjudicou à Galp mais de €6 milhões em fornecimento de energia elétrica, Albufeira contratou €5,4 milhões com a EDP Comercial e o Fundão acordou outros €4,4 milhões com o grupo liderado por António Mexia.

O Ministério da Economia, que tem uma série de diferendos em aberto com as empresas de energia, escolheu em abril de 2017 a Galp para fornecer eletricidade a várias direções-gerais e departamentos. O contrato tem 635 dias e ascende a €2,6 milhões, de acordo com os dados do portal Base.