Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Procura superior a €17 mil milhões e juro em 2%, o mais baixo de sempre em lançamentos de obrigações a 10 anos

A pouco tempo do fecho da operação de sindicalização de dívida a 10 anos lançada pelo Tesouro esta quarta-feira, a procura está em €17,2 mil milhões, mais do dobro do ano passado, e o prémio exigido pelos investidores situou-se em 114 pontos base acima da taxa swap. Taxa final paga poderá situar-se em 2%, acima do juro no mercado secundário, mas fixando um novo mínimo histórico em sindicatos para lançamento de Obrigações do Tesouro a 10 anos

Jorge Nascimento Rodrigues

A operação de lançamento da nova linha de Obrigações do Tesouro a 10 anos a vencer em outubro de 2028 a decorrer esta quarta-feira registava pelas 11h ordens de compra de €17,2 mil milhões, segundo a IFR, da Thomson Reuters. Os investidores estavam a exigir um prémio de 114 pontos base (1,14 pontos percentuais) acima da taxa de swaps em euros a 10 anos, que se situava pelos 0,916%. A procura é mais do dobro da registada na operação similar do ano passado.

Quando a operação se iniciou, os investidores exigiam um prémio de 120 pontos base (1,2 pontos percentuais) acima da taxa swap. Pelas 9h45, a procura registada era de €13 mil milhões e o prémio estava em 117 pontos base (1,17 pontos percentuais) acima da taxa swap.

A manter-se o sread referido, a taxa final a pagar pela operação rondará os 2%, um nível superior à yield no mercado secundário - que regista 1,85% para a referência que vence em 2027 - e à taxa de remuneração média de 1,939% paga no leilão de dívida a 10 anos em novembro passado.

O sindicato bancário incluiu Barclays, Citi, Crédit Agricole CIB, Goldman Sachs, JPMorgan e Novo Banco.

No entanto, uma taxa de 2% será a mais baixa de sempre em operações de sindicação de dívida a 10 anos. Nas duas operações de sindicação de novas linhas naquele prazo de referência, o Tesouro pagou 2,929% em janeiro de 2015 e 2,973% em janeiro de 2016, as mais baixas de sempre. Entre 2006 e 2010 pagou sempre mais de 4%.

No ano passado, na operação em que foi lançada a linha de Obrigações a vencer em 2027 (e que, ainda, serve de referência no mercado secundário), Portugal acabou por pagar uma taxa final de 4,227% na colocação de €3 mil milhões em 11 de janeiro, correspondente a um prémio elevado de 352 pontos base (3,52 pontos percentuais) acima da taxa swap de então. A procura registada foi superior a €8,5 mil milhões.

  • Os juros das Obrigações do Tesouro a 10 anos fecharam esta terça-feira em 1,85%, prosseguindo a trajetória de descida registada no dia anterior, enquanto os juros dos títulos espanhóis e italianos subiram. A Bloomberg já adiantou que um sindicato de bancos foi mandatado para realizar amanhã uma operação de lançamento de uma nova linha de obrigações a 10 anos