Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

A nova Cascais vai ter mais faculdades, hotéis e empresas

Veja a legenda abaixo

infografia jaime figueiredo

Investimentos. Nova SBE vai impulsionar a requalificação do concelho

Pedro Lima

Pedro Lima

texto

Editor-adjunto

Jaime Figueiredo

Jaime Figueiredo

inforafiag

Infográfico

Se tudo correr bem, Cascais vai ter uma cara nova daqui a oito anos, prazo em que deverão estar concluídos alguns dos mais relevantes projetos previstos. E não será apenas pela via imobiliária, com a recuperação ou construção de casas, hotéis ou unidades comerciais — espera-se a chegada de muitas empresas ao concelho graças aos novos escritórios que vão ser construídos, à semelhança do movimento que levou à vizinha Oeiras muitas sedes de empresas internacionais.

O polo de economia da Universidade Nova de Lisboa, que vai ser inaugurado este ano em Carcavelos, a requalificação do espaço da antiga fábrica da Legrand, mais acima, ou o projeto de requalificação da entrada de Cascais, no espaço do Hipermercado Jumbo, e da marina serão algumas das faces mais visíveis desta mudança (ver infografia).

“Esta nova cara de Cascais é uma estratégia a oito anos, durante este mandato autárquico e o próximo. Neste mandato veremos a inauguração da nova entrada de Cascais e o projeto da marina. Veremos a Nova School of Business and Economics (Nova SBE) já este ano e o avanço do projeto da Legrand, estes quatro próximos anos serão avassaladores”, explicou ao Expresso o vice-presidente da Câmara de Cascais, Miguel Pinto Luz.

O motor desta renovação — as novas instalações da Nova SBE — deverá estar operacional em setembro. A partir deste projeto irradiarão investimentos hoteleiros, residenciais e empresariais de relevo para outras zonas do concelho. Só no espaço de Carcavelos surgirão três novos hotéis e serão renovados mais dois. Residências universitárias serão mais de mil.

A obra da universidade deverá estar concluída entre abril ou maio, sendo que a mudança de instalações de Campolide para Carcavelos ocorrerá entre maio e setembro, para que se possa iniciar ali o ano letivo 2018/19 em setembro.

Nova School of Business and Economics

Nova School of Business and Economics

No terreno imediatamente ao lado, deverá ser construído um hotel que poderá funcionar como apoio ao campus universitário. Toda a frente de mar dessa zona vai ter cinco túneis de acesso à praia, para contornar o facto de a Avenida Marginal funcionar como obstáculo à deslocação das pessoas para a praia.

Haverá outro hotel ali próximo, incluído no plano de pormenor de Carcavelos Sul, que engloba a requalificação da escola internacional St. Julian’s, com um grande parque urbano. E ao lado do antigo hospital ortopédico José de Almeida surgirá mais um hotel. “O hospital foi comprado ao Estado pela Câmara, que fez uma parceria com o Grupo José de Mello Saúde para promover uma grande unidade de reabilitação, num movimento sinérgico com a Misericórdia, que tem ali o Hospital Sant’Ana e que já tem inaugurada uma nova unidade hospitalar”, acrescenta. Além dos três hotéis previstos, há dois em Carcavelos — o Praia Mar e o Riviera — que serão alvo de renovação.

“Estamos a criar em Carcavelos um novo polo de crescimento em Cascais, com um posicionamento mais jovem, mais ligado à economia do conhecimento, do talento”, diz Miguel Pinto Luz.

1143 residências universitárias

Para já estão previstos 3 mil alunos na Nova SBE mas no médio prazo dever-se-á chegar aos 5 mil a 6 mil. Atendendo a que 50% dos alunos já são estrangeiros, há uma questão que se coloca: onde alojar esses estudantes? Com, para já, 1143 residências universitárias. O campus da universidade terá 123. Para norte da Nova, já em fase de licenciamento, haverá mais 620 na zona dos Lombos. E junto ao projeto de requalificação do espaço da fábrica da Legrand mais 400.

“Já se começa a sentir toda uma dinâmica de reabilitação com a possibilidade de arrendamento a alunos e a professores e ainda uma dinâmica ligada ao turismo e ao empreendedorismo”, diz o vice-presidente da autarquia cascalense. Na Bateria da Costa de São Gonçalo, está previsto o Cascais Innovation Park, um espaço com escritórios para instalação de startups.

Edifício São Pedro/Hotel NAU

Edifício São Pedro/Hotel NAU

Já o espaço da antiga fábrica da Legrand vai dar lugar a um projeto com escritórios, dos quais se destaca um centro de serviços europeu da Nestlé, que engloba também o parque urbano da Quinta da Alagoa e um terreno propriedade da Câmara a norte. O antigo palácio da Quinta da Alagoa será transformado num espaço multiusos para a atividade cultural. Haverá espaços para restauração, uma superfície comercial, um hotel de quatro estrelas para o turismo de negócios e equipamentos desportivos.

Há também o que, na “gíria interna da Câmara”, se chama o plano de pormenor do El Corte Inglés, o plano de pormenor de Sassoeiros. “Está prevista a construção de um El Corte Inglés ali, com a vinda dos escritórios da empresa para esse espaço”, acrescenta.

“Queremos acreditar que todo este movimento de sul para norte vai ter uma contaminação positiva para a zona de São Domingos de Rana, onde há um tecido industrial envelhecido, com muitos pavilhões abandonados, que podem ser regenerados para espaços de coworking, ligados ao empreendedorismo, têm acessibilidades ótimas e podem ser a continuação do cluster que começa no Lagoas Park, na Quinta da Fonte e no Taguspark. Vamos avançar com incentivos fiscais, mas há também um atrativo muito grande, que é o aeródromo, o futuro aeroporto de Tires, que já está englobado na rede nacional de aeroportos, para toda a aviação executiva da região de Lisboa”.

Centro de Cascais também mexe

Mas se Carcavelos ficará de cara lavada, o centro de Cascais também vai sofrer alterações significativas (ver infografia). Desde logo a entrada na vila, pela Marginal, contará com espaços verdes e edifícios residenciais, no espaço do Jumbo, hipermercado que passará a estar semienterrado. À frente da estação de comboios nascerá o Edifício Dom Pedro, com componente residencial, comercial e de serviços. A zona da Praça de Touros será reconvertida também para habitação. Vai avançar o museu de arte urbana, uma parceria com Alexandre Farto, conhecido pelo nome artístico Vhils. E na marina deverá nascer um novo hotel.

Requalificação da entrada de Cascais /Jumbo

Requalificação da entrada de Cascais /Jumbo

“A marina foi comprada por um investidor internacional e vai ter um hotel de uma marca internacional de relevo, ocupando o espaço que já lá está. O problema da marina é que nunca teve uma parte habitacional. As marinas geralmente não dão dinheiro no mar, só em terra. Esta não dava dinheiro nem no mar nem em terra. Este projeto leva habitação para lá — neste caso um hotel.”

Com as intervenções em curso ou previstas, procurar-se-á dar uma nova dinâmica comercial à vila, com base no modelo do Príncipe Real, em Lisboa. Para levar mais gente ao centro, nomeadamente jovens, será também determinante o projeto da primeira escola privada de medicina em Portugal, uma parceria com a Universidade Católica e o Grupo Luz Saúde que ocupará os espaços do antigo hospital e do antigo edifício da Águas de Cascais.

A esta escola de medicina e à de negócios em Carcavelos juntou-se também recentemente a Cascais School of Arts and Design. Com a do turismo no Estoril e a de saúde em Alcoitão, “serão cinco escolas ligadas a nichos específicos de qualidade”, explica Miguel Pinto Luz. A das artes e design está associada à recuperação de mais um espaço devoluto, o Edifício Cruzeiro, criando a Vila das Artes, ligada ao Teatro Experimental de Cascais e ao Conservatório de Música de Cascais.

Veja a legenda abaixo

Veja a legenda abaixo

infografia jaime figueiredo

Requalificação da entrada de Cascais/Jumbo. A renovação da entrada em Cascais pela Avenida Marginal deverá estar concluída no segundo semestre de 2021. O Hipermercado Jumbo será parcialmente enterrado, haverá espaço para restauração, 146 apartamentos e um espaço verde aberto ao público, num investimento de €80 milhões e um total de 33 mil metros quadrados de área de intervenção.

Apartamentos e hotel/Antiga discoteca Bauhaus. Na Marginal, na zona do Monte Estoril, a discoteca Bauhaus foi demolida e está a dar lugar a um projeto residencial que contempla também um hotel.

Academia das artes/Edifício Cruzeiro. O Edifício Cruzeiro, que esteve devoluto durante muitos anos, foi comprado pela Câmara e vai dar origem a um polo cultural dedicado às artes performativas, com uma escola de teatro, um centro de formação de artes audiovisuais, uma biblioteca e uma sala de espetáculos com 400 lugares. Está em fase de licenciamento. Associado a este projeto está a Cascais School of Arts and Design, cujos cursos arrancam agora.

Faculdade de Medicina da Universidade Católica. A primeira faculdade de medicina privada resulta de uma parceria entre a Universidade Católica, a Universidade de Maastricht e a Luz Saúde, num investimento de mais de €10 milhões que deverá estar concluído em 2020. A universidade propriamente dita ficará no antigo edifício da Águas de Cascais e no edifício do antigo hospital de Cascais ficará um hospital académico. O projeto está em fase de licenciamento e falta certificar o curso.

Edifício Dom Pedro/Hotel NAU. O antigo Hotel Nau, que durante muitos anos esteve devoluto e envolvido em processos judiciais, dará origem ao Edifício Dom Pedro, com componente residencial, espaço comercial e de serviços, junto à estação de comboios. Deverá estar concluído em 18 meses.

Lego Education Center. No centro da vila, no Edifício São José abrirá, em 2020, num espaço com 1000 metros quadrados, o Lego Education Center, com uma loja desta empresa.

Marina de Cascais. Após ter sido comprada por investidores internacionais, a marina, que era um projeto deficitário, vai ser requalificada, passando a ter um hotel de cinco estrelas e um novo espaço comercial que serão implantados no edifício que já lá existe. O projeto do hotel, que aguarda licenciamento das várias entidades da administração central, pretende manter gente naquele espaço.

Praça de touros. O espaço da antiga Praça de Touros de Cascais, atualmente devoluto, deverá dar origem a dois edifícios de habitação, comércio e espaços verdes e de lazer. A obra arranca ainda neste primeiro semestre e deverá estar concluída em 2020.

Museu de Arte Urbana e Contemporânea de Cascais. Dedicado ao movimento da arte urbana, ficará por cima do parque de estacionamento da marina e será inaugurado este ano. Fará parte do Bairro dos Museus, que passa a contar com 16 equipamentos culturais. Resulta de uma parceria entre a Câmara, a Fundação Dom Luís e Alexandre Farto (que tem o nome artístico Vhils e será o embaixador do museu).

Aeroporto de Tires. O atual aeródromo de Tires, que já serve a linha Portimão-Bragança, tem neste momento certificação de nível 3 e está a ser alvo de investimentos para a partir de fevereiro passar a ter nível 4 e assim se tornar num aeroporto que sirva toda a aviação executiva na região de Lisboa.

El Corte Inglés Não muito longe da autoestrada está prevista a construção de um espaço comercial do El Corte Inglés, com a vinda dos escritórios desta empresa para esse espaço.

Quinta de São Gonçalo. O projeto para a Quinta de São Gonçalo, que pertence ao fundo Explorer, está aprovado há anos, mas encontra-se suspenso. Nele está prevista uma componente residencial e mais um hotel ligado à indústria do vinho e uma componente museológica.

Fábrica da Legrand/Nestlé. Antiga fábrica da Legrand, que foi comprada por um investidor privado, vai dar lugar a um complexo de escritórios que incluirá um centro de serviços europeu da Nestlé, previsto para daqui a um ano. A Câmara conseguiu que a este projeto fosse associado o parque urbano da Quinta da Alagoa e um terreno seu a norte, com boas acessibilidades. Haverá um espaço de restauração similar ao do Mercado da Ribeira que ocupará o antigo espaço fabril, cuja arquitetura industrial se manterá, com uma grande superfície comercial e um hotel de quatro estrelas para servir o turismo de negócios.

Hotel de 4 estrelas. O plano de pormenor de Carcavelos Sul, que engloba a requalificação da escola internacional St. Julian’s, com um grande parque urbano aberto ao público, prevê a construção de um hotel.

Cascais Innovation Park. A reabilitação da Bateria da Costa de São Gonçalo deverá dar lugar a um centro empresarial internacional ligado à inovação com cerca de 20 mil metros quadrados de escritórios.

Hotel de 5 estrelas. Ao lado do antigo Hospital José de Almeida será construído um novo hotel que já está em fase de licenciamento e deverá estar concluído no prazo de dois a três anos.

Loja da Quicksilver. No âmbito do Plano de Ordenamento da Orla Costeira, que está em vias de ser publicado, está prevista a instalação de uma loja da marca Quicksilver e um museu sobre o surf, já que a primeira onda a ser surfada em Portugal foi surfada no concelho de Cascais.

Hotel de 4 estrelas. O terreno imediatamente ao lado da Nova foi comprado por um privado e a Câmara aguarda que seja apresentado um projeto para um hotel vocacionado para o turismo mas que funcionará também como apoio a todo o campus universitário.

Nova School of Business and Economics. As novas instalações da Faculdade de Economia da Universidade Nova deverão estar concluídas em maio para que o ano letivo 2018/19 já possa ter início em Carcavelos. É um investimento de €46,5 milhões com uma área de implantação de 22 mil metros quadrados. Serão construídos cinco túneis na marginal para dar acesso à praia.