Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

CTT do Porto reconvertido para turismo

Investimento de €55 milhões traz novo hotel e 70 apartamentos para a Avenida dos Aliados

A Habitat Invest e o Grupo Ferreira (GFH) vão investir €55 milhões para reconverter o edifício dos CTT no centro do Porto, num hotel com mais de 100 quartos e ainda 70 apartamentos, distribuídos equitativamente para uso residencial e para turismo. Este edifício foi ainda um dos que se perfilou na corrida para acolher a tão disputada sede da Agência Europeia do Medicamento numa parceria com a autarquia, localizada paredes-meias, na estratégica Avenida dos Aliados.

O imóvel segue a senda de outro investimento deste grupo promotor, mas em Lisboa. O 8 Building, junto ao Mercado da Ribeira e inaugurado no ano passado, recorde-se, foi em tempos o edifício dos serviços centrais dos CTT entretanto transformado num dos maiores empreendimentos alocados ao alojamento turístico: são 107 apartamentos, 16 espaços comerciais no piso térreo e um restaurante na cobertura com uma vista de 360 graus sobre Lisboa e o rio.

“No seguimento do 8 Building de Lisboa, apostamos agora na cidade do Porto para desenvolver um conceito semelhante. Temos já o PIP (Pedido de Informação Prévia) aprovado, o projeto de arquitetura da autoria de Ginestal Machado já está em curso e esperamos avançar com a construção já em 2018”, diz Luís Corrêa de Barros, que juntamente com Filipe Soares Franco (antigo presidente do Sporting) são os fundadores do grupo Habitat Invest.

Por enquanto, o imóvel tem ainda 15% do seu espaço arrendado aos CTT, que passou de proprietário a inquilino, contrato esse que termina em março. Ainda em 2018 irá avançar a construção que deverá demorar entre 18 a 24 meses.

“Vamos manter a estrutura do edifício, que foi muito bem construído em betão armado, e toda a fenestração. O imóvel é fácil de reconverter e o objetivo passa essencialmente por modernizar o espaço”, explica o responsável, acrescentando que a área bruta de construção atinge os 22 mil metros quadrados.

“Pretendemos desenvolver um projeto integrado que inclui um hotel com 104 quartos, mais 70 apartamentos residenciais, seis lojas, e ainda um espaço reservado a uma loja dos CTT”, descreve Luís Corrêa de Barros. “O logradouro existente será fechado tendo por cima um jardim com uma claraboia no centro, a qual iluminará a entrada do edifício onde irá funcionar a receção do hotel e ainda um restaurante-bar.”

Dos 70 apartamentos, 30 serão T0, uma tipologia com muita procura para quem quer investir no turismo e no arrendamento de curto prazo. Quanto ao hotel, diz o responsável, “já está a ser negociado com algumas marcas, algumas delas associadas a fundos que poderão depois optar pela compra quando o projeto atingir a velocidade-cruzeiro”.

940 novas casas 
entram no mercado

A Habitat Invest tem atualmente uma carteira com 13 projetos, oito dos quais em Lisboa, dois no Porto e três em Cascais. “Estão em diferentes fases — uns com o PIP já aprovado, outros com projeto de aprovação em curso. Na totalidade irão originar 940 apartamentos, num investimento global de €340 milhões.”

Um dos mais imediatos vai avançar em Lisboa na Avenida de Berlim, junto ao Parque das Nações, terá 155 apartamentos e está todo direcionado para habitação. A empresa promotora estabeleceu parcerias com um familly office brasileiros e investidores franceses e portugueses mas o seu principal parceiro de investimento é o fundo inglês Patron Capital Partners.