Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Dijsselbloem sai em defesa de Maria Luís Albuquerque

reuters

O elogio do ainda presidente do Eurogrupo à antiga ministra das Finanças surgiu esta manhã, em Bruxelas, em resposta a uma questão colocada pelo eurodeputado socialista Pedro Silva Pereira

Jeroen Dijsselbloem elogiou o trabalho desenvolvido por Maria Luís Albuquerque no anterior Governo, afirmando que “foi uma grande ministra das Finanças, também muito respeitada no Eurogrupo”.

As palavras do ainda presidente do Eurogrupo foram proferidas esta manhã, no comité dos Assuntos Económicos e Monetários, em Bruzelas, em resposta às questões colocadas pelo eurodeputado do PS, Pedro Silva Pereira, que frisara que “ainda há um ano discutíamos sanções” a Portugal “porque o anterior Governo tinha agravado o défice estrutural”.

Na resposta, Dijsselbloem atirou ao antigo ministro no Governo liderado por José Sócrates: “Fez um comentário sobre o anterior Governo de Portugal. Como presidente do Eurogrupo, trabalhei em grande proximidade com o anterior Governo e tenho de lhe dar o devido crédito, pois levou a cabo um trabalho difícil para fazer Portugal sair da crise”. Referiu que a crítica de Pedro Silva Pereira ao trabalho do anterior Executivo “não é justa”, salientando que Maria Luís Albuquerque, com quem trabalhou de perto, foi “muito boa ministra” e figura “muito respeitada no "Eurogrupo”.

Comentando a atual situação, afirmou que “hoje a economia da zona euro está em boa forma. O que começou como uma recuperação muito frágil em 2013, com muitas dúvidas e riscos, transformou-se agora numa sólida fase de expansão”.

Questionado sobre o facto de estar a terminar as suas funções, o ex-ministro das Finanças holandês gracejou que espera não ter de vir a fazer “uso do regime europeu de benefícios do desemprego”.