Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Receita com vistos gold sobe em novembro

O investimento captado em novembro pelo programa vistos gold registou uma subida homóloga de 15%, totalizando 54,5 milhões de euros.

Novembro foi um bom mês para as receitas dos vistos gold. O investimento captado registou uma subida homóloga de 15%, totalizando 54,5 milhões de euros, de acordo com a informação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) citada pela Lusa.

No mês passado, foram atribuídos 93 autorizações de residência, das quais 91 pela compra de imóveis e duas pelo requisito de transferência de capital.A compra de imóveis gerou 52,3 milhões de euros e a transferência de capital valeu 2,2 milhões.

A estes valores, somam-se mais 14 vistos para reabilitação urbana, no âmbito das regras de concessão que estão em vigor desde setembro de 2015. Até ao fim de novembro tinham sido atribuídos 77 vistos dourados para reabilitação urbana.

Muito investimento, pouco emprego

O investimento acumulado, desde que este mecanismo financeiro foi lançado (outubro de 2012), soma agora 3,38 mil milhões de euros. A grande fatia (3 mil milhões) resultam de operações imobiliárias. No total, foram aprovados 5505 vistos, no âmbito deste programa.

A China lidera a lista de autorizações atribuídas (3.575 até novembro), seguida do Brasil (463), África do Sul (216), Rússia (192) e Líbano (108).

Só oito casos se destinaram a investimentos produtivos, para a constituição de empresas e a criação de , pelo menos, 10 novos empregos.

As novas regras dos vistos gold, que alargaram os critérios de investimento a áreas, entre outras, como reabilitação urbana e a ciência entraram em vigor em setembro de 2015.