Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Mango investe €2,6 milhões em megaloja em Lisboa

Novo ponto de venda onde era a Loja do Cidadão nos Restauradores tem forte componente tecnológica. Próxima abertura será em Loulé

O vice-presidente da Mango, Daniel Lopez, inaugura esta quinta-feira uma megaloja de mil metros quadrados, no edificio do antigo teatro Eden, nos Restauradores, que anteriormente era ocupado pela Loja do Cidadão. Incluindo as obras de remodelação e sem contar com o investimento imobiliário, a marca espanhola gastou €2,6 milhões neste espaço com três pisos.

A nova loja que centraliza todas as linhas da marca espanhola de vestuário, calçado e acessórios é a segunda com estas características a abrir este ano em Lisboa e a curta distância dos Restauradores. "A marca abriu duas grandes lojas em pouco tempo. A loja do Chiado é uma das maiores megastores de Portugal inserida num centro comercial, enquanto que a nova loja dos Restauradores será a nossa flagship (loja com todas as linhas e coleções), ao estar situada numa das principais artérias da cidade", refere Daniel Lopez, vice-presidente da Mango, em declarações ao Expresso.
O novo ponto de venda da Mango tem uma forte componente tecnológica, como provadores digitais, wifi e uma área para compras click&collect (compra na Internet e levantamento em loja).

"A Mango prevê continuar o seu crescimento no país. No princípio de dezembro, a marca irá abrir outra loja megastore situada no centro comercial Interikea em Loulé, com mais de 900 metros quadrados", avança Daniel Lopez. A marca que se estreou na internacionalização em Portugal em 1992 já conta no país 55 lojas, das quais cinco são megastores, duas em Lisboa e as restantes no Porto, Algarve e Setúbal.

Outra das apostas da marca é o comércio eletrónico, mas Daniel Lopez não revela dados sobre este negócio, avançando apenas que em 2020 a percentagem das vendas online irá constituir 20% total da marca.