Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

INE confirma crescimento de 2,5% no terceiro trimestre

O Instituto Nacional de Estatística divulgou esta manhã que o crescimento da economia portuguesa no terceiro trimestre foi de 2,5% em relação ao mesmo período do ano passado, confirmando o número já avançado na estimativa rápida

O Produto Interno Bruto (PIB) português cresceu 2,5% no terceiro trimestre em termos homólogos, isto é, em relação ao mesmo período do ano passado, segundo as Contas Nacionais Trimestrais divulgadas esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O INE confirmou assim o número já avançado em meados de novembro, na estimativa rápida sobra a evolução da economia durante o Verão.

Este crescimento de 2,5% representa um abrandamento face à expansão de 3% registada no segundo trimestre deste ano, também em termos homólogos.

"O contributo positivo da procura interna para a variação homóloga do PIB aumentou, verificando-se uma aceleração do consumo privado e um abrandamento do investimento", destaca o INE.

A procura interna cresceu 3,2% no terceiro trimestre em termos homólogos (2,8% no segundo trimestre), impulsionada por uma expansão de 2,5% do consumo privado (1,9% no segundo trimestre) e de 0,2% do consumo público (contração de 0,6% no segundo trimestre).

Quanto ao investimento, cresceu 9,6%, o que compara com 10,1% no segundo trimestre. Por trás desta evolução está uma desaceleração da Formação Bruta de Capital Fixo de 11,1% no segundo trimestre, para 8,9% no terceiro trimestre, enquanto o contributo da variação de existências para a variação homóloga do PIB foi ligeiramente positivo (0,1 pontos percentuais, o que compara com -0,1 pontos percentuais no segundo trimestre).

Já o contributo da procura externa líquida para a variação homóloga do PIB foi negativo, "contrariamente ao registado no trimestre anterior, refletindo a desaceleração em volume das exportações de bens e serviços e a aceleração das importações de bens e serviços", frisa o INE.

As exportações cresceram 6,8% em termos homólogos no terceiro trimestre, o que compara com 7,9% no segundo trimestre do ano. Já as importações aumentaram 8,1%, acelerando face ao incremento de 7,1% registado no segundo trimestre.

Quanto à variação em cadeia do PIB, isto é, em relação aos três meses anteriores, o INE também confirmou o crescimento de 0,5%, já avançado na estimativa rápida. Este número representa uma aceleração face à expansão de 0,3% em cadeia registada no segundo trimestre.