Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Morreu Belmiro de Azevedo

Rui Ochôa

Um dos maiores empresários portugueses das últimas décadas, Belmiro de Azevedo morreu esta quarta-feira. Tinha 79 anos

A morte de Belmiro de Azevedo, aos 79 anos, esta quarta-feira, era há algum tempo aguardada pelos seus familiares e círculos mais próximos, conhecido que era o estado de enfermidade do fundador da Sonae e um dos maiores empresários portugueses das últimas décadas. Uma pneumonia que se agravou esteve na origem do internamento e terá levado ao falecimento hoje do empresário. Belmiro de Azevedo foi internado esta segunda-feira no Hospital da CUF no Porto.

Natural de Marco de Canavezes, onde nasceu a 17 de fevereiro de 1938, Belmiro começou de baixo e foi subindo a pulso, construindo um império multifacetado que o fez chegar à lista de milionários que todos os anos a revista "Forbes" anuncia. Belmiro de Azevedo é para muitos o maior empresário português depois do 25 de Abril. Trouxe a ideia de modernidade aos negócios para Portugal, democratizou o consumo através do lançamento da primeira cadeia de hipermercados em meados dos anos 80.

Empreendedor, construiu o que é hoje o maior grupo privado português, com negócios que vão desde distribuição, ao imobiliário e aos centros comerciais, passando pelas telecomunicações,os media, os aglomerados de madeira e o turismo. A Sonae é hoje uma das poucas multinacionais portuguesas. Tem mais de 40 mil trabalhadores.

O último grande negócio que ajudou a liderar, lado a lado com o seu filho Paulo Azevedo, foi a oferta pública de aquisição (OPA) da Sonae sobre a Portugal Telecom. Umas das suas grandes paixões foi o Público. Paulo Azevedo sucedeu-lhe na liderança do grupo, foi uma escolha de Belmiro, apoiada pelos gestores do topo da Sonae.

Foi no mercado de capitais, que dominava como poucos, que conseguiu financiar a expansão do grupo. Polémico, nunca foi um empresário do regime, que gostava de confrontar.