Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

OCDE prevê crescimento de 2,3% em 2018 e 2019

Organização é mais otimista que o Governo no próximo ano e espera que ritmo se mantenha em 2019. No défice, aponta para valores de 1,5%, 1% e 0,3% do PIB nestes três anos mas avisa que não há margem para estímulos adicionais

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) prevê taxas de crescimento do PIB português de 2,3% em 2018 e 2019. Para 2017, a estimativa é de 2,6%. Os números divulgados hoje no Economic Outlook de outono ficam em linha com a meta do governo este ano (2,6%) e ultrapassam a previsão de Mário Centeno para 2018 (2,2%).

Apesar do relativo otimismo em termos de crescimento económico, a organização deixa um alerta: “Dado o elevado stock de crédito malparado (non-performing loans) no sistema bancário e a elevada dívida pública, qualquer choque externo negativo sobre a economia real pode ser particularmente desafiante”.

No que toca à política orçamental, a OCDE apresenta estimativas para o défice orçamental quase em linha com os números do ministério das Finanças: 1,5% do PIB este ano e 1% em 2018, quando as metas do governo são de 1,4% e 1,1%, respectivamente. No entanto, apesar da descida do défice, defende que a prioridade deve ser a dívida.

“A orientação da política orçamental esperada é ligeiramente expansionista em 2017 e 2018”, refere a OCDE. Mas avisa que um estímulo orçamental adicional “deve ser evitado dada a necessidade de reduzir a dívida pública”, embora refira haver “espaço para tornar a política orçamental mais amiga do crescimento através do ajustamento da composição da despesa e dos impostos”.

Apesar do relativo optimismo em termos de crescimento económico, a organização deixa um alerta: “Dado o elevado stock de crédito malparado (non-performing loans) no sistema bancário e a elevada dívida pública, qualquer choque externo negativo sobre a economia real pode ser particularmente desafiante”.