Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Augusto Mateus: “Portugal tem de gostar do turismo para o crescimento económico correr bem”

Tiago Miranda

O turismo foi decisivo para o país sair da crise, e segundo o economista tem de continuar a crescer

Conceição Antunes

Conceição Antunes

em Macau*

Jornalista

"O turismo foi decisivo no ajustamento económico de Portugal. Às viagens e turismo o país deve a resiliência do ajustamento económico que suportou", enfatizou Augusto Mateus, economista e ex- ministro da Economia, no congresso da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) que decorre em Macau até 25 de novembro, com o tema " Turismo– a Oriente tudo de novo".

Augusto Mateus advertiu que "Portugal tem de gostar do turismo, o sector é essencial para a reinvenção do crescimento económico que o país precisa e para isto correr bem". Lembrando que "o contributo das viagens e turismo no saldo da balança externa passou de 2,8% para 4,6% entre 2007 e 2016, o que é importantíssimo", frisou ainda que "10% do consumo em Portugal já vem dos turistas" e que " o grande contributo na dinamização da procura interna tem sido o turismo".

Olhando para a frente, Augusto Mateus avisou que "Portugal tem absoluta necessidade de reinventar o crescimento económico e o turismo é aqui absolutamente essencial". Segundo o economista, a recuperação de Portugal ainda é "tímida" e o grande contributo têm sido as exportações. "Estamos um pouco melhor do que durante a crise, mas devagar não se vai longe, temos de ir mais depressa", alertou.

"Para a economia portuguesa só há solução com uma participação mais forte e intensa na internacionalização", sublinhou. "Precisamos de mais Portugal no mundo e de mais mundo em Portugal".

*o Expresso viajou a convite da APAVT