Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Judiciária faz buscas na TAP

José Carlos Carvalho

Empresa confirma as buscas e refere que “colaborará inteiramente” com as autoridades

A TAP foi alvo de buscas por parte da Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária. Foi apreendido material informático e diversos documentos internos, o que inviabilizou a divulgação do tradicional planeamento que a empresa faz para distribuir as escalas pela tripulação de cabine. Contactada pelo Expresso, a TAP "confirma que estiveram quarta-feira nas instalações da empresa autoridades competentes no âmbito de uma investigação policial" e que essa investigação está em "segredo de justiça, pelo que nada mais pode adiantar sobre a mesma".

A TAP refere que "colaborou, e colaborará inteiramente, no sentido de fornecer os elementos pretendidos", adiantando que "acionou os seus mecanismos internos de averiguação no sentido de esclarecimento dos factos".

Na origem da investigação estão suspeitas - que partiram de uma denúncia anónima - sobre a forma como as escalas têm sido distribuídas pelos tripulantes e pilotos.