Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Dicas de poupança: cuidado com os descontos em cartão

Foto João Carlos Santos

Milhares de portugueses aproveitaram os 50% de desconto em cartão nos brinquedos do Continente do fim de semana de 4 e 5 de novembro. Mas tenha atenção ao prazo de validade do desconto

Pedro Andresson

Costumo aproveitar esta promoção, que se mantém há vários anos, para me “abastecer” de uma determinada marca de brinquedos que raramente está em promoção neste e nos outros hipermercados.

Alerto que os 50% - e até 70% - de desconto existem em outros supermercados, mas não costuma ser em todos. Tem é de ver a disponibilidade e a oferta de brinquedos em questão. Mas isso é uma escolha de cada um.

O meu alerta é que, pelo segundo ano consecutivo, o Continente dá os 50% de desconto em cartão mas com um prazo curto para ser utilizado. Tem de gastar o saldo até 3 de dezembro.

Este ano as informações com as datas estão em letras mesmo pequeninas. No ano passado ainda estavam destacadas a negro. Desta vez não. Isto não tem nada de ilegal. Tem é de ler tudo e agir de acordo com as regras definidas por eles. Há pessoas, felizmente cada vez menos, que no Facebook do Contas-poupança reconheceram que não tinham visto essa informação.

Se não estiver atento pode perder centenas de euros

Vi pessoas a comprarem 500 euros de brinquedos. Isso quer dizer que ficaram com 250 euros no cartão. Mas têm de os gastar até dia 3 de dezembro. Se deixarem passar 1 minuto, esses 250 euros ficam para o Continente e nunca mais os vê.

Conselhos para não perder o dinheiro

Já que vai ter de o gastar, compre apenas produtos que também estejam em promoção, para rentabilizar o dinheiro em cartão. Aproveite para comprar em quantidade de produtos (em promoção) que tenham um período alargado de validade. Pode também usar o saldo na gasolineira que tem acordo com o hipermercado ou em algumas lojas Fast Food. Mas não gaste só porque tem de gastar rapidamente. Isso é o que eles querem.

Não se distraia nos prazos e rentabilize-o ao máximo. Nas próximas semanas veja bem os folhetos e escolha racionalmente em que produtos vai gastar esses 100 ou 200 euros.

Coloque um alarme no telemóvel uma semana antes de 3 de dezembro, para não se esquecer de algum saldo restante.

Lembre-se de que se precisar de gastar esses 100 ou 200 euros à pressa vai ser de certeza um mau negócio.

Em qualquer loja, neste hipermercado ou outro, esteja sempre atento às letras pequeninas. Neste caso, como noutros, pode fazer diferença no seu orçamento.