Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Leilão de dívida. Hoje pode ser um dia histórico

O IGCP realiza esta quarta-feira de manhã um leilão de dívida a 10 anos onde pretende colocar entre 1000 e 1250 milhões de euros. Pode vir a pagar uma taxa abaixo de 2%, fixando um novo mínimo histórico em leilões de dívida naquele prazo de referência

Jorge Nascimento Rodrigues

8 de novembro de 2017 pode ficar na história dos leilões de dívida obrigacionista portuguesa como um dia histórico em que o Tesouro vai pagar a taxa de remuneração mais baixa de sempre numa emissão a 10 anos.

Os juros (yields) no mercado secundário relativos à linha de Obrigações do Tesouro que vai a leilão esta quarta-feira abriram em 1,93%, abaixo de 2,041%, a taxa que o Tesouro pagou no leilão de dívida a 10 anos realizado em 25 de fevereiro de 2015. Essa taxa de 2015 é, até agora, o mínimo histórico em leilões. Os juros no mercado secundário servem de indicativo para o que pode suceder no mercado primário da dívida.

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) realiza esta quarta-feira, pelas 10h30, um leilão da linha de Obrigações do Tesouro com vencimento em abril de 2027, pretendendo colocar entre 1000 e 1250 milhões de euros.

Esta linha foi lançada a 11 de janeiro de 2017 através de uma operação de sindicação em que o IGCP pagou uma taxa de 4,227%. No mais recente leilão, realizado em 11 de outubro, o Tesouro pagou 2,327%.