Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Tecnológica Blip é a melhor empresa para trabalhar em Portugal

A Blip, tecnológica especializada na produção de jogos online, é a melhor empresa para trabalhar em Portugal, segundo o ranking anual da revista Exame

Lu\303\255s Vieira

A empresa do Porto, especializada na produção de ‘software’ para a Internet e telemóvel, ocupa o primeiro lugar do pódio do estudo "100 Melhores Empresas para Trabalhar", da EXAME. KW Business e Hilti assumem as posições seguintes. Conheça o ranking completo na edição de novembro da revista, já nas bancas

Helena C. Peralta

Blip, KW Business e Hilti são as três melhores empresas para trabalhar em Portugal em 2017. A revista Exame acaba de diculgar, esta segunda-feira, o ranking dos 100 empregadores que mais se destacam no país, de acordo com as avaliações dos seus próprios trabalhadores.

A Blip, eleita como a melhor, é uma tecnológica do Porto, com quase 300 trabalhadores – sobretudo engenheiros web – e está vocacionada essencialmente para a área de jogos online. Relativamente recente no mercado é o tipo de empresa que atrai, em particular, os mais jovens. E, se o ano passado, quando também já tinha sido distinguida nos lugares cimeiros deste ranking, se destacou como a melhor empresa para a Geração Z, este ano acumula ainda com a liderança da tabela o prémio Espaço de Trabalho e o de Desenvolvimento Pessoal.

A empresa surgiu quando, em 2009, três amigos de faculdade decidiram criar uma startup na UPTEC (Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto) dedicada à engenharia web, direcionada para o desenvolvimento de software e aplicações para plataformas digitais de apostas desportivas. Hoje, está presente um pouco por todo o mundo. Em 2012 foi adquirida pelo grupo Paddy Power/Betfair, e considerada uma das empresas mundiais de crescimento elevado, pertencendo ao restrito clube de gigantes tecnológicos como o Facebook, do Twitter ou da Google.

O ambiente que ali se vive é descontraído, informal e de diversão. Diversão sim, leu bem. Nas instalações de 1500 metros quadrados em open space, não falta nada: sala com um aquário para relaxar numa confortável cadeira; playstation, matraquilhos, jogos de setas, flippers, um piano, uma mesa de bilhar, e até um escorrega para chegarem mais rápido ao piso de baixo. Um parque interior para bicicletas, cozinha equipada com frigorífico, fogão, forno, máquinas de lavar e secar roupa e loiça, microondas, um espaço exterior apetrechado para churrascos e uma horta biológica, são mais algumas das facilidades existentes. A diversão faz parte da sua forma de trabalhar, já que rima com criatividade.

KW Business e Hilti: prata e bronze

A KW Business é uma empresa ligada à multinacional de consultoria imobiliária com origem nos Estados Unidos. Atualmente com cerca de 1.300 agentes e 20 markets centers – nome que dão às suas super agências –, Portugal é já o maior mercado da multinacional fora dos Estados Unidos. Com sede em Braga, a KW Business é a empresa que gere quatro destes market centers, sitos em Braga, Porto, Famalicão e Vila do Conde, nos quais já agrupa perto de 300 pessoas. A marca de consultoria tem uma grande proximidade e preocupação com os seus colaboradores, pois quanto maior o seu sucesso de vendas, mais a rede ganha.

Esta é uma empresa de desenvolvimento de pessoas que por acaso vende casas”, é assim que de maneira simplista, Carlos Santos, membro da equipa de liderança da KW Business Portugal, descreve a missão do dia a dia da imobiliária. E acrescenta: “Trabalhamos muito, mas isso só interessa se pudermos ter uma vida que valha a pena viver”. Em cada centro de negócio existe um plano de formação geral que contempla mais de 80 horas mensais. No entanto, a cada semana, tem lugar um fórum de partilha de dificuldades, com vista a identificar as necessidades de formação que vão surgindo.

A Hilti, empresa de Leça do Balio, Matosinhos, e que fornece software, tecnologias, serviços e ferramentas para a construção civil dispensa apresentações: vencedora da edição de 2016, tem por base um modelo de negócio que privilegia as pessoas, as suas capacidades e o seu potencial de desenvolvimento. Esta organização orgulha-se de que, mesmo em época de crise nunca retirou benefícios à equipa, atualmente com cerca de 100 funcionários. Além da terceira posição no ranking, destacou-se ainda com o prémio Equilíbrio, devido às suas boas práticas no que ao equilíbrio entre a vida pessoal e profissional dizem respeito.

Conheça o ranking completo na edição de novembro da revista, já nas bancas