Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Portugal coloca €1250 milhões pagando juros historicamente baixos

O Tesouro português realizou dois leilões de obrigações esta quarta-feira pagando a segunda mais baixa taxa de juro a 10 anos e colocando dívida a 5 anos abaixo de 1%, um mínimo

Jorge Nascimento Rodrigues

Portugal regressou esta quarta-feira ao mercado primário da dívida para colocar €1250 milhões em dois leilões de obrigações a 5 e 10 anos. Na colocação de €750 milhões a 10 anos pagou 2,327%, a segunda mais baixa taxa de sempre em leilões nesta maturidade de referência. A 5 anos, pagou 0,916%, um mínimo, pela emissão de €500 milhões.

A taxa mais baixa a 10 anos ocorreu no leilão de 25 de fevereiro de 2015, quando o Tesouro pagou 2,0411%. Nos leilões de 11 de fevereiro, 14 de outubro e 27 de novembro daquele ano, a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) pagou juros mais elevados do que na operação de hoje (respetivamente 2,5062%, 2,3975% e 2,4294%).

A 5 anos, o IGCP pagou 1,432% em julho de 2015 e 1,198% em junho de 2017, a operação mais recente neste tipo de maturidade.

A procura foi de 2,65 na emissão a 5 anos e 1,96 na colocação a 10 anos.

"“É uma excelente notícia para Portugal estar a emitir dívida longa abaixo do custo médio da dívida portuguesa. Isso é que faz, verdadeiramente, a diferença nos custos da dívida e que permite reduzir esses encargos, criando uma folga maior", sublinhou Filipe Silva, diretor da Gestão de Ativos do Banco Carregosa.

Por seu lado, Filipe Garcia, presidente da Informação de Mercados Financeiros, refere que "se trata de mais um bom leilão, desta vez a beneficiar claramente da melhoria de rating por parte da S&P e sem contaminação aparente da situação catalã". Segundo este analista, "ainda há mais espaço para queda das yields nos próximos tempos, sem prejuízo de algo que aconteça a nível de contexto externo".