Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsa de Madrid em alta ligeira

O índice Ibex 35 da Bolsa madrilena regista uma subida ligeiramente acima da linha de água, mas 11 dos seus títulos estão no vermelho. Na Bolsa de Lisboa, o PSI 20 está em terreno positivo. Milão e Londres sem trajetória definida

Jorge Nascimento Rodrigues

O índice Ibex 35 da Bolsa de Madrid regista esta terça-feira, trinta minutos depois da abertura, um avanço muito ligeiro acima da linha de água, depois de ter fechado com perdas no dia anterior, em virtude do impacto negativo da crise entre a Catalunha e o governo espanhol. Onze cotadas no índice estão no vermelho pelas 8h30 (hora de Portugal).

Recorde-se que esta terça-feira decorre na Catalunha uma greve geral e um movimento de paragem da atividade económica e da circulação (portos, autoestradas, aeroportos e ferrovia). Sobre o risco de uma corrida aos bancos na Catalunha com o agravar da crise, os media espanhóis têm sublinhado que os bancos com sede local poderão mudar a sede social para outra cidade fora da Catalunha em 24 horas, mantendo-se debaixo do sistema do Banco Central Europeu.

Em Lisboa, o índice PSI 20 regista uma subida de 0,19%, pelas 8h30 (hora de Portugal). A trajetória ainda não é clara nas bolsas de Milão e Londres com os índices a oscilar em torno da linha de água. Em Budapeste, Moscovo e Viena, os índices bolsistas registam subidas.

Uma das principais bolsas europeias está fechada esta terça-feira, a de Frankfurt, em virtude de ser feriado nacional comemorativo do dia da unificação alemã.

Na Ásia Pacífico, estão fechadas as duas bolsas chinesas (feriado desde segunda-feira e durante toda a semana) e de Seul. As restantes praças fecharam 'mistas', com Hong Kong e Tóquio em alta e Sydney e Hanói em baixa.

  • Esta segunda-feira, os principais índices das bolsas de Atenas e Madrid caíram mais de 1%. Maioria das praças europeias registou ganhos. Oito das 17 empresas mais expostas à Catalunha, e que fazem parte do índice espanhol Ibex 35, tiveram quedas superiores a 1%. PSI 20, em Lisboa, encerrou no vermelho. Euro desvalorizou 0,6% e prosseguiu trajetória de depreciação