Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Aeroporto de Faro é o mais afetado pela queda da Monarch

Faro é o aeroporto português mais afetado pela falência da companhia aérea britânica Monarch, um colapso que vai levar à maior operação de repatriamento em tempo de paz

Em Portugal o aeroporto de Faro é o mais penalizado pela falência da Monarch, que segundo a ANAC era a quarta maior transportadora aérea a voar para a cidade algarvia, notícia esta terça-feira o Público.

Para segunda-feira à tarde estavam previsto dois voos. Esta terça-feira o número de voos com partida de Faro eram sete e tinham como destino quatro cidades britânicas: Birmingham, Londres, Leeds e Manchester.

A falência da Monarch, conhecida esta segunda-feira, deixou perto de 110 mil pessoas sem voo de regresso. Simultaneamente houve 750 mil pessoas que viram desaparecer as suas reservas, e que agora irão pedir o reembolso. O cancelamento dos voos levou o governo britânico a organizar aquela que já é referida como a maior operação de repatriamento em tempo de paz. A estratégia passou por alugar 34 aviões.

Vivem-se dias difíceis na aviação, primeiro foi o fim da Berlim Air, depois a suspensão de voos por parte da Rayner e agora a falência da Monarch.