Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Estado espera arrecadar até €2750 milhões em dívida de curto prazo até dezembro 

Entre outubro e dezembro, o IGCP espera realizar leilões de Bilhetes do Tesouro num montante que oscila entre os 2250 e os 2750 milhões de euros

O Estado espera arrecadar até 2.750 milhões de euros em dívida de curto prazo no último trimestre deste ano, anunciou esta segunda-feira a agência que gere a dívida pública portuguesa.

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) divulgou esta segunda-feira o programa de financiamento do quarto trimestre deste ano, em que refere que, entre outubro e dezembro, espera realizar leilões de Bilhetes do Tesouro (BT) num montante que oscila entre os 2.250 e os 2.750 milhões de euros.

No dia 18 de outubro, o IGCP deverá reabrir duas linhas de BT, uma a três e outra a 11 meses, esperando arrecadar entre 1.000 e 1.250 milhões de euros e, a 15 de novembro, deverá reabrir uma linha de BT a seis meses e abrir uma nova com maturidade a 12 meses, num montante global indicativo que oscila entre os 1.250 e os 1.500 milhões de euros.

Quanto a emissões de longo prazo, a agência liderada por Cristina Casalinho prevê realizar no último trimestre deste ano emissões de Obrigações do Tesouro (OT), emitindo entre 1.000 e 1.250 milhões de euros por cada leilão.

Sem especificar se pretende realizar leilões de OT todos os meses, o IGCP indica que estas emissões "poderão ser realizados à segunda, quarta ou quinta quartas-feiras de cada mês".

Estes leilões "terão a participação dos Operadores Especializados de Valores do Tesouro (OEVT) e de Operadores de Mercado Primário (OMP)", sendo o montante indicativo e as linhas em causa anunciadas até três dias úteis antes da respetiva realização.

No programa de financiamento para o conjunto deste ano, o IGCP previa arrecadar "um montante entre os 14 e 16 mil milhões de euros" através da emissão bruta de OT, "combinando sindicatos e leilões, assegurando emissões mensais".