Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Conferência da Água: 16 projetos em competição

Dezasseis startups, quatro das quais portuguesas, apresentam-se perante o júri num concurso

Na tarde desta quarta-feira, numa das salas do Centro de Congresso da Alfândega, no Porto, onde decorre a EIP Water Conference 2017, promovida pela Parceria Europeia de Inovação para a Água, as 16 startups escolhidas no âmbito de um concurso de talentos, desfilarão no palco perante o júri e terão três minutos cada para convencer a audiência dos méritos do seu projeto.

Quatro delas são de raiz portuguesa.

Incubada no Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP), a Biomark, Sensor Research desenvolveu uma aplicação para a indústria de aquacultura. Umas tiras de papel modificado, idênticas ás utilizadas no teste de urina, servem para medir os níveis de antibióticos em meio aquático. A ideia é simples e a investigação barata. Mas. pode "gerar grandes poupanças para a indústria de aquacultura", defende a promotora.

Mais madura e experimentada é a Infraspeak, que lançou há dois anos uma ferramenta de gestão de manutenção de equipamentos e infraestruturas. Pela combinação de tecnologias e sensores, aumenta a eficiência das equipas e reduz o custo da operação de sistemas públicos ou privados de água. A empresa já levantou voo e conta com clientes em vários sectores.

A Talentmolecule é uma parceria luso-sueca, baseada em Braga. A novidade "é um filtro a que foram impressos nanomateriais que permitem tirar os metais pesados da água". Esta tecnologia já está disponível no mercado – a vantagem da nova solução é ser substancialmente mais barata, com os mesmos níveis de eficiência.

A Trigger.Systems é uma startup fundada por dois agrónomos e focada em inteligência e tecnologia. Um equipamento que permite a gestão eficiente da rega por controlo remoto, através do telemóvel ou do computador. Regar um jardim em dia de chuva? A aplicação da Trigger.Systems impede que tal aconteça.